Fragmento do Partenon de museu da Itália deve ficar em Atenas “para sempre”, diz Grécia

Compartilhe esta publicação:

ATENAS (Reuters) – Um fragmento de mármore do templo do Partenon será devolvido permanentemente a Atenas por um museu na Itália, um movimento significativo para a Grécia, que intensificou sua campanha para a devolução das esculturas de seu monumento mais famoso.

Acessibilidade


O chamado “fragmento Fagan” tem 35cm por 31cm e mostra o pé da deusa grega Ártemis. Fazia parte do friso oriental do templo do século 5 aC.

A peça foi incluída na coleção do cônsul geral britânico do século 19 na Sicília, Robert Fagan, diplomata e arqueólogo, antes de ser comprada pela Universidade Real de Palermo, em 1820, de sua viúva.

Não está claro como Fagan a adquiriu pela primeira vez.

O fragmento foi emprestado a Atenas em janeiro por quatro anos pelo Museu Arqueológico Antonio Salinas, de Palermo, com opção de renovação por mais quatro anos.

“O chamado fragmento Fagan… pode ficar na Grécia para sempre”, disse o Ministério da Cultura da Grécia nesta sexta-feira, agradecendo ao governo siciliano. “A Sicília abre caminho para o retorno à Grécia dos mármores do Partenon.”

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A aprovação final pelo Ministério da Cultura italiano é esperada para breve, acrescentou.

A medida é significativa para Atenas, que repetidamente pede o retorno permanente ao Museu Britânico, em Londres, das esculturas de 2.500 anos que Lord Elgin removeu do templo da Acrópole no início do século 19, quando a Grécia estava sob domínio turco otomano.

O Museu Britânico descartou a possibilidade de devolvê-las, dizendo que “as esculturas fazem parte do patrimônio compartilhado de todos e transcendem as fronteiras culturais”.

(Reportagem de Renee Maltezou)

Compartilhe esta publicação: