As 10 melhores cidades para se viver em 2022

Ranking foi dominado por cidades da Europa e do Canadá, com Viena no topo da lista

Suzanne Rowan Kelleher
Compartilhe esta publicação:
Getty Images
Getty Images

Viena, na Áustria, ficou no topo da lista de melhores cidades para se viver em 2022

Acessibilidade


Se você está considerando uma grande mudança ou simplesmente quer descobrir um novo destino maravilhoso em suas viagens, pense em apontar sua bússola para o norte este ano.

Três cidades canadenses ficaram no top 10 do Global Liveability Index, um ranking anual da Economist Intelligence Unit (EIU) que classifica 172 cidades ao redor do mundo como as melhores para se viver em mais de 30 fatores – desde saúde, infraestrutura, educação e taxas de criminalidade até acesso a bens culturais, atividades esportivas e espaços verdes.

Leia mais: Finlândia é o país mais feliz do mundo; Brasil é o 38º em ranking

Viena arrancou o primeiro lugar do vencedor do ano passado, Auckland, que caiu da 1ª à 34ª posição este ano, em grande parte devido às restrições da pandemia de Covid-19.

Depois de cair para o 12º lugar em 2021, enquanto seus museus e restaurantes estavam fechados, Viena “desde então se recuperou para o primeiro lugar, a posição que ocupou em 2018 e 2019”, disse o relatório. “Estabilidade e boa infraestrutura são os principais encantos da cidade para seus habitantes, apoiados por bons cuidados de saúde e muitas oportunidades de cultura e entretenimento.”

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Outros centros urbanos da Europa Ocidental no top 10 incluem Copenhague (2º), Zurique (3º, empate), Genebra (6º), Frankfurt (7º) e Amsterdã (9º) – todos superando favoritos como Paris (19º), Londres (33º) e Barcelona (35º).

Getty Images
Getty Images

Copenhague ficou em 2ª posição no ranking da EIU

Na América do Norte, as cidades canadenses no topo de 2022 são Calgary (empatada em 3º lugar com Zurique), Vancouver (5º) e Toronto (8º).

Nenhuma cidade dos EUA conquistou um lugar entre os primeiros do ranking. As maiores movimentações no ano passado são Los Angeles (subindo 18 lugares, para o número 37) e Houston (descendo 25 lugares para a 56ª posição).

Desde o ano passado, a Oceania viu a maior queda. Tanto a Austrália quanto a Nova Zelândia tiveram uma classificação alta em 2021, quando as fronteiras fechadas mantiveram os casos de Covid baixos. “No entanto, isso mudou quando uma onda de Covid-19 mais infecciosa atingiu no final de 2021, o que tornou as fronteiras fechadas menos defensivas”, segundo o relatório.

Leia mais: Os 50 países mais lindos do mundo

Em 2021, Auckland liderou o Índice Global de Habitabilidade; este ano a cidade despencou para o 33º lugar. Da mesma forma, no ano passado, a Austrália teve quatro cidades no top 10 – Melbourne, Brisbane, Adelaide, Perth – enquanto este ano apenas Melbourne se manteve, empatando em 10º lugar com Osaka, no Japão. As outras cidades australianas não se saíram melhor do que o 27º lugar.

Kiev não foi avaliada este ano após a invasão da Ucrânia pela Rússia em fevereiro. Moscou e São Petersburgo caíram no ranking por “censura” e pelo impacto das sanções ocidentais.

Guerras, conflitos e terrorismo pesam entre as 10 últimas cidades do ranking, das quais sete estão no Oriente Médio e na África. Entre as cidades menos habitáveis ​​estão Damasco, na Síria; Trípoli, na Líbia; Lagos, na Nigéria e Argel, na Argélia.

No próximo ano, a EIU ficará de olho em como o aumento dos preços em todo o mundo afeta a habitabilidade. “Esse aumento acentuado na inflação colocará em risco a qualidade de vida em muitas cidades, principalmente se também houver interrupções no fornecimento de alimentos e combustível causadas pela guerra na Ucrânia”, disse o relatório. “Ou os moradores serão forçados a pagar preços muito mais altos (tornando mais difícil desfrutar da cultura e do meio ambiente de suas cidades) ou os governos assumirão mais o fardo (o que colocará em risco sua capacidade de fornecer serviços públicos de alta qualidade).”

TOP 10 MELHORES CIDADES PARA SE VIVER EM 2022:

1º – Viena, Áustria
2º – Copenhagen, Dinamarca
3º – Zurique, Suíça
3º – Calgary, Canadá
5º – Vancouver, Canadá
6º – Genebra, Suíça
7º – Frankfurt, Alemanha
8º – Toronto, Canadá
9º – Amsterdã, Holanda
10º – Osaka, Japão
10º – Melbourne, Austrália

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: