Carros lendários da McLaren são exibidos em Los Angeles

O museu Petersen Automotive recebe a nova exposição sobre a famosa montadora britânica

Shelby Knick
Compartilhe esta publicação:
Petersen Automotive Museum
Petersen Automotive Museum

“The Color of Success: McLaren’s Papaya Livery” tem como foco principal o período “laranja-papaia” da McLaren

Acessibilidade


O Petersen Automotive Museum acaba de receber uma nova exposição para celebrar a McLaren e seu fundador, o aclamado piloto neozelandês Bruce McLaren.

Famoso não apenas por ser habilidoso na pista, Bruce McLaren criou um nome para si na indústria automotiva como designer, engenheiro, inventor e chefe de equipe. Esse feito foi extraordinário por si só, mas suas contribuições para o esporte não pararam por aí.

Depois de fundar a Bruce McLaren Motor Racing, McLaren passou a projetar o que são considerados alguns dos carros de corrida mais famosos e criativos do mundo do automobilismo. Além disso, o legado construído pela empresa perdurou mesmo depois que Bruce faleceu no início da década de 1970. Tanto que a equipe de corrida da McLaren ainda mantém o título de segunda equipe de corrida de maior sucesso na história da Fórmula 1.

Inscreva-se na seleção para a lista Under 30 2022

A exposição, chamada “The Color of Success: McLaren’s Papaya Livery”, foi inaugurada no dia 18 de junho ao público. Além dos carros representativos de várias disciplinas de corrida, “The Color of Success” também apresenta momentos vitais dos 60 anos de história da equipe.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Os entusiastas do automobilismo podem obter este olhar exclusivo sobre as icônicas criações de corrida da McLaren na Charles Nearburg Family Gallery, localizada no segundo andar do museu.

O foco principal da exposição é o período “laranja-papaia” da McLaren. Embora existam algumas teorias sobre por que McLaren escolheu essa cor distinta, não há dúvida de que fez esses carros se destacarem e rapidamente se tornaram uma característica representativa dos automóveis de sua equipe.

Os automóveis exibidos são exemplos dos primeiros veículos de corrida criados e construídos pela McLaren para competir na Can-Am, Fórmula 1, USAC, Fórmula 2 e Fórmula 5000.

Entre os principais destaques está o McLaren M6A de 1967. Este carro histórico foi desenvolvido em apenas onze semanas. Foi o primeiro a ser caracterizado pelo agora familiar e amado laranja-papaia, sem mencionar que também marcou o início da era de domínio da McLaren na competição Can-Am.

Outros carros mais modernos também serão expostos. De fato, o último carro de corrida que Fernando Alonso pilotou, o carro MCL33 da Fórmula 1 de 2018, também fará parte do show. A nova pintura marcante para este carro foi inspirada diretamente no clássico laranja-papaia, mas também incluiu listras azuis, amarelas e vermelhas como uma homenagem à Espanha, país de origem de Alonso.

Além disso, criações únicas como o M6 GT de 1969 e o M16 também farão parte da coleção. Mesmo que o projeto M6 GT tenha sido cancelado após a morte prematura de seu criador, ainda era o modelo para todos os carros de estrada da McLaren. O M16 mostra a extensão do conhecimento que a McLaren possuía em relação ao automobilismo e foi o vencedor das 500 Milhas de Indianápolis em 1974 e 1976.

O Petersen Automotive Museum, em Los Angeles, convida os visitantes a olhar mais de perto a vida e o trabalho de uma importante figura do automobilismo cujos carros de corrida e empresa lideraram as inovações em design e desempenho.

Compartilhe esta publicação: