Juiz dá seguimento a processo de acusador de abuso sexual contra Kevin Spacey

Compartilhe esta publicação:

 

Acessibilidade


NOVA YORK (Reuters) – Um juiz federal rejeitou nesta segunda-feira tentativa de Kevin Spacey de arquivar um processo civil no qual o ator Anthony Rapp acusou o vencedor do Oscar de fazer uma investida sexual indesejada durante uma festa na casa de Spacey em Manhattan em 1986, quando Rapp tinha 14 anos.

O juiz Lewis Kaplan afirmou que existe uma disputa factual genuína sobre se Spacey, agora com 62 anos, tocou à força as “partes íntimas” de Rapp.

O juiz disse que Rapp, que está buscando indenizações compensatórias e punitivas, pode seguir com um processo de agressão e imposição intencional de sofrimento emocional.

Os advogados de Spacey e Rapp não responderam imediatamente aos pedidos de comentários.

Antes uma das maiores estrelas de Hollywood, com Oscars por “Beleza Americana” e “Os Suspeitos”, Spacey praticamente desapareceu da vista do público desde que foi acusado publicamente de má conduta sexual em 2017.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Spacey disse na época que não se lembrava do suposto encontro com Rapp, mas que, se isso aconteceu, ele devia a Rapp um pedido de desculpas “pelo que teria sido um comportamento bêbado profundamente inadequado”.

Rapp afirmou sob juramento que o suposto encontro não envolveu beijos, tirar a roupa, colocar a mão sob as roupas, declarações sexualizadas ou insinuações, e não durou mais de dois minutos.

(Reportagem de Jonathan Stempel em Nova York)

((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447702)) REUTERS AC

Compartilhe esta publicação: