6 números que mostram como o dinheiro saudita mudou o golfe

A criação de um torneio patrocinado pela Arábia Saudita causou uma divisão entre jogadores e patrocinadores

Derek Saul
Compartilhe esta publicação:
Getty Images

Phil Mickelson no gramado durante o evento da LIV Golf, em Oregon, na semana passada

Acessibilidade


Na véspera do British Open (o mais antigo dos quatro principais torneios de golfe do mundo), que começa na quinta-feira (14) e é o último grande de 2022, veja como o LIV Golf valorizou o esporte desde que entrou em cena no início deste ano – em seis números.

US$ 25 milhões
Essa é a bolsa para cada evento da temporada regular do LIV Golf, graças ao financiamento do fundo soberano da Arábia Saudita, superando todos os torneios do PGA Tour, incluindo a bolsa líder de US$ 20 milhões no Players Championship, em março.

US$ 54 milhões
É para quanto o PGA Tour prometeu aumentar sua bolsa em oito torneios em 2023.

Mais de US$ 100 milhões
É o quanto as estrelas americanas Bryson DeChambeau, Dustin Johnson e Phil Mickelson receberam cada uma para abandonar o LIV Golf.

Nove
É o número de golfistas dos 40 melhores rankings do esporte – Johnson, Brooks Koepka, Abraham Ancer, Louis Oosthuizen, Paul Casey, DeChambeau, Kevin Na, Talor Gooch e Patrick Reed – que se juntaram ao LIV Golf.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

92%
Isso é o quanto a bolsa para os quatro torneios masculinos de golfe aumentou nos últimos 10 anos – embora cada torneio ainda pague muito menos do que um evento comum de LIV Golf (os dos EUA são os mais lucrativos, com US$ 17,5 milhões).

2,78 milhões
Essa é a média de espectadores da CBS durante a rodada final do RBC Canadian Open, no mês passado, que se sobrepôs ao primeiro evento do LIV Golf, marcando uma alta de 22 anos para o torneio, de acordo com o Sports Business Journal – houve um aparente aumento de audiência com a publicidade adicional do LIV Golf.

Polêmicas no golfe com o governo saudita

O LIV Golf foi lançado formalmente no outono passado com o ex-número 1 do mundo (Phil Mickelson) e o australiano Greg Norman como seu executivo-chefe, mas começou a realmente repercutir em fevereiro, quando Mickelson defendeu seus laços com a liga apoiada pela Arábia Saudita ao fazer comentários inflamados sobre o envolvimento do governo saudita no assassinato do jornalista do Washington Post Jamal Khashoggi e sua criminalização sobre a homossexualidade. Depois desse episódio, Mickelson desapareceu dos olhos do público por meses antes de jogar seu primeiro torneio em junho, o torneio da LIV Golf no Centurion Golf Club, perto de Londres.

O PGA Tour anunciou no mês passado a suspensão de qualquer golfista que jogasse nos torneios da LIV Golf. Bryson DeChambeau fez sua estreia no LIV Golf da série nos EUA, em 30 de junho, onde Brooks Koepka, Patrick Reed e Abraham Ancer também debutaram.

Ancer, DeChambeau e Matthew Wolff explicaram sem rodeios seus motivos para se juntarem à nova equipe durante uma coletiva de imprensa conjunta na semana passada: dinheiro. DeChambeau disse que sua decisão foi uma “decisão de negócios pessoal”, Wolff chamou de “coisa de dinheiro” e Ancer disse que “ser pago mais e melhor” o convenceu.

Embora não tão fortemente formulado, DeChambeau ecoou os comentários de Michelson sobre olhar além do histórico de violações de direitos humanos do governo saudita, dizendo que espera que “as pessoas vejam o bem que estão fazendo e o que estão tentando realizar, em vez de olhar para o mal que está acontecendo ou aconteceu antes.”

O número 2 do mundo, Rory McIlroy, talvez o defensor mais ferrenho do PGA Tour e o principal crítico do LIV Golf, mudou de tom esta semana, pedindo aos líderes do PGA Tour e seu homólogo europeu, o DP World Tour, para se sentarem com o LIV Golf para fazer as pazes . McIlroy disse à BBC na quarta-feira (6) que a situação é “confusa” e “infeliz”, mas admitiu que “se essas pessoas levam a sério o investimento de bilhões de dólares no golfe, acho que, em última análise, isso é uma coisa boa”.

Cerca de 94.000 espectadores assistiram ao stream do YouTube da primeira rodada do LIV Golf em 9 de junho, de acordo com a Apex Marketing. A nova turnê não tem um grande acordo de TV, transmitindo seus eventos no YouTube, Facebook, seu site ou no serviço de streaming DAZN.

Vários patrocinadores cortaram laços com os jogadores do LIV Golf após sua decisão de ingressar no torneio, incluindo Rocket Mortgage, Royal Bank of Canada, KPMG e UPS, mas notavelmente a maioria das empresas de vestuário de golfe ficou de fora da luta pelo poder em andamento.

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: