"A Casa do Dragão": tudo o que sabemos sobre spin-off de GoT

Spin-off de "Game of Thrones", "A Casa do Dragão" deve estrear na HBO algumas semanas contando história da Casa Targaryen

Dani Di Placido
Compartilhe esta publicação:
Divulgação/HBO
Divulgação/HBO

A princesa Rhaenyra de Emma D’Arcy está prestes a lutar pelo Trono de Ferro em “A Casa do Dragão”

Acessibilidade


Prequela de “Game of Thrones”, “A Casa do Dragão” tem uma batalha feroz pela frente: a série deve estar à altura dos altos padrões estabelecidos por GoT, enquanto lava a memória da polêmica temporada final da série, que provocou uma revolta dos fãs nas mídias sociais.

Apesar do final implodir o fandom, os espectadores parecem prontos para revisitar o mundo de Westeros. “A Casa do Dragão” chegou ao topo da lista do IMDb das séries mais esperadas de 2022.

Leia mais: Entenda o que está por trás da parceria entre Microsoft e Netflix

Nos anos desde que Thrones iniciou um boom de fantasia na televisão, nenhuma outra série conseguiu a atenção cuidadosa da série aos detalhes. Sem brilho, “A Roda do Tempo” foi a última tentativa que fracassou.

“A Casa do Dragão” deve estrear na HBO algumas semanas antes de um concorrente de grande nome cair no Amazon Prime – “Os Anéis do Poder”. Minha aposta está na HBO para entregar a história mais forte. Mas o que podemos esperar da prequela de “Game of Thrones”?

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O começo do fim

A prequela se passa 200 anos antes de “Game Of Thrones”, e mostrará o doloroso declínio da Casa Targaryen, que é retratada em seu auge. Neste ponto da história de Westeros, os dragões são abundantes, permitindo que os Targaryens governem confortavelmente, sem serem desafiados.

Enquanto GoT foi ambientada em um mundo decadente, com as casas nobres restantes lutando entre si diante de uma ameaça apocalíptica, “A Casa do Dragão” mostrará o início da podridão, à medida que a família incestuosa começa a se separar por uma crise de sucessão.

Isso também significa muitas perucas loiras platinadas e personagens com nomes confusamente semelhantes – a série tem uma princesa Rhaenyra e uma princesa Rhaenys (supostamente, os pedidos para diferenciá-las foram ignorados, por respeito ao trabalho de George RR Martin).

Mais drama de família

GoT foi famosamente lançada como “Os Sopranos encontram a Terra-Média”, enfatizando a ambiguidade moral de Westeros, em contraste com histórias de fantasia tradicionais como “O Senhor dos Anéis”. “A Casa do Dragão” parece continuar esse ethos, conforme descrito por George RR Martin, que escreveu online:

“Aqueles de vocês que gostam de personagens complexos, conflitantes e cinzentos (como eu) vão gostar desta série, eu acho. Haverá muitos dragões e batalhas, com certeza, mas a espinha dorsal da história são os conflitos humanos, o amor e o ódio, o drama de personagens em vez de ação/aventura.”

A promessa de manter esta história centrada nos personagens é promissora – a ênfase na ação sobre os caprichos dos personagens é grande parte da razão pela qual o final de GoT parecia tão vazio.

Em entrevista ao Hollywood Reporter, o coprodutor Miguel Sapochnik disse que, em sua essência, “A Casa do Dragão” terá cerca de quatro personagens: “Há o rei, seu irmão, a filha do rei e sua melhor amiga. Então a melhor amiga se torna a esposa do rei e, portanto, a rainha.”

Portanto, a família Targaryen deve ser rompida por uma combinação de amor, ressentimento e misoginia, já que a crise de herança é exacerbada pelo potencial de uma rainha assumir o Trono de Ferro.

Enquanto GoT é famosa por inserir violência sexual gráfica na história de Martin (que já inclui muito dela), muitas vezes cruzando as fronteiras do gosto, “Dragão” é considerada um pouco mais cautelosa, enfatizando uma abordagem mais feminista que se encaixa perfeitamente com os temas da série.

Dito isto, tenho certeza de que os espectadores ainda podem esperar muito sexo – afinal, esta é uma história sobre os Targerans (e uma série da HBO).

Uma nova Daenerys Targaryen?

A princesa Rhaenyra de Emma D’Arcy já parece familiar, sendo a legítima herdeira do trono que tem que lutar por sua reivindicação, enfrentando as forças da misoginia. No trailer, Rhaenyra fala em quebrar velhas tradições e parece profundamente ambiciosa; na superfície, sua história parece espelhar a de Daenerys Targaryen, uma favorita dos fãs cuja súbita inclinação à loucura no final provocou a maior parte de suas críticas.

Ela também é uma montadora de dragões – espero que sua história não termine com ela queimando o fandom. Mas ao contrário do final de GoT, que ficou sem livros para adaptar, o final de “Dragão” já foi escrito.

Se a série prequela pode corresponder às expectativas ou superar seus muitos concorrentes de fantasia, ainda não se sabe – há muitos candidatos ao trono por aí.

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: