Filha do bilionário Bernie Ecclestone oferece US$ 7,2 milhões pela devolução de joias roubadas

A herdeira da Fórmula 1 também ofereceu uma recompensa de US$ 300 mil (R$ 1,6 milhão) para que o suspeito de ter cometido o crime, Daniel Vukovic, fosse entregue à polícia de Londres

Carlie Porterfield
Compartilhe esta publicação:
Getty Images
Getty Images

Tamara Ecclestone disse que apenas um par de brincos foi recuperado até agora

Acessibilidade


Uma das filhas do bilionário britânico Bernie Ecclestone, Tamara, está oferecendo até US$ 7,2 milhões (R$ 39,5 milhões) em troca de informações que levem à recuperação de mais de US$ 31 milhões (|R$ 168,9 milhões) em joias que foram roubadas de sua casa em Londres em um assalto em 2019, um dos maiores da história britânica.

Tamara Ecclestone disse hoje (24) no Instagram que está disposta a pagar uma recompensa igual a 25% do valor de qualquer joia recuperada como resultado da ajuda.

Com os itens roubados sendo avaliados coletivamente em US$ 31 milhões, a recompensa máxima para recuperar todas as joias pode chegar a cerca de US$ 7,2 milhões.

Tamara Ecclestone disse que apenas um par de brincos foi recuperado até agora, e ela aceitou que “provavelmente nunca mais verá” a maioria de seus pertences roubados, que incluem heranças de família e uma “vida inteira” de joias que ela disse ser “muito mais valiosa para mim do que seu valor monetário.”

A herdeira da Fórmula 1 também ofereceu uma recompensa de US$ 300 mil (R$ 1,6 milhão) para que o suspeito Daniel Vukovic – que acredita-se estar na Sérvia – fosse entregue à polícia de Londres.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Ela escreveu que “esperou o suficiente” para recuperar seus itens por “meios convencionais”, acrescentando que está pronta para “ir ao estilo Mel Gibson do filme Ransom”, produção em que um milionário recebe dinheiro originalmente reservado para o pagamento do resgate de seu filho sequestrado e, em vez disso, dá uma recompensa aos sequestradores.

A fortuna de Bernie Ecclestone e família é avaliada em torno de US$ 3 bilhões (R$ 16,3 bilhões), de acordo com as estimativas da Forbes. O empresário dirigia a empresa que organiza as competições de Fórmula 1.

O roubo

Em dezembro de 2019, Tamara Ecclestone, seu marido, Jay Rutland, e sua filha, Sophia, pegaram um avião particular de Londres para a Finlândia nas férias.

Naquela mesma noite, ladrões invadiram sua casa em Kensington Palace Gardens, uma rua no oeste de Londres chamada “Billionaires Row”, onde magnatas dos negócios como Roman Abromavich, Len Blavatnik e Lakshmi Mittal possuem casas no valor de nove dígitos.

Tamara disse que os ladrões saquearam “todos os quartos” da propriedade da família e roubaram itens como joias e relógios. O episódio fez parte de uma série de roubos que também tiveram como alvo a lenda do futebol Frank Lampard e o falecido presidente do Leicester City, Vichai Srivaddhanaprabha, que os promotores descreveram como “os roubos de maior valor a já vir à tona no Reino Unido.”

No ano passado, três cidadãos italianos foram condenados a oito ou mais anos de prisão pelo roubo.

Bernie Ecclestone

No início deste mês, Bernie Ecclestone foi acusado de fraude pelas autoridades britânicas, que o procuram por esconder do governo cerca de US$ 476 milhões (R$ 2,59 bilhões) em ativos no exterior.

Ele também causou polêmica quando disse em julho que “levaria um tiro” por seu amigo, o presidente russo Vladimir Putin, a quem Ecclestone descreveu como uma “pessoa de primeira classe”. Ecclestone mais tarde se desculpou por seus comentários e disse que não apoia a invasão da Ucrânia pela Rússia.

Inscreva-se na seleção para a lista Under 30 2022

Compartilhe esta publicação: