Boutique de artigos de luxo seminovos valoriza o consumo consciente

Fora do Closet completa 11 anos como referência no segmento nacional impulsionando a economia circular

Infomercial Fora do Closet
Compartilhe esta publicação:
Foto: Divulgação/Rodrigo Zorzi
Foto: Divulgação/Rodrigo Zorzi

Sandra Raffaelli, idealizadora do Fora do Closet, um dos brechós de alto luxo pioneiros no Brasil

Acessibilidade


Idealizado pela empresária Sandra Raffaelli, o Fora do Closet (@foradocloset), um dos brechós de alto luxo pioneiros no Brasil, completa 11 anos em 2022. Com um acervo de 6 mil peças com valores que vão de R$ 250 a R$ 300 mil, a boutique busca dar um destino sustentável e rentável a peças de grifes icônicas.

“Apresentamos marcas de alto luxo e peças exclusivas, como bolsas, sapatos, vestidos e acessórios, que passam por uma rigorosa curadoria para garantir o primor de um produto em estado praticamente novo”, diz Raffaelli.

A empresária conta que o projeto nasceu de forma despretensiosa, da sua vontade de repassar os próprios acessórios e bolsas de grifes famosas para os amigos. O alto volume das vendas mostrou que o negócio poderia expandir para além de sua rede de contatos.

“Quando comecei, desapegando de minhas bolsas, vi não só uma oportunidade de mercado, mas também uma forma de pensar no meio ambiente, porque ao comprar um produto seminovo você não só economiza, mas também pensa no planeta”, completa. O negócio, que nasceu em 2011 com investimento de R$ 40 mil, tornou-se referência no mercado, com vendas mensais de 800 peças e um amplo mailing de fornecedores e clientes. Também mantém parceria com influenciadores como Ana Paula Siebert, Lala Rudge e Mariah Bernardes, que eventualmente também levam suas peças “para desapegar”.

Outro diferencial é o relacionamento direto que a empresa estabelece entre comprador e vendedor – a intenção é “proporcionar momentos e experiências únicas para que tanto o comprador quanto o fornecedor sintam-se exclusivos”.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Experiência internacional

Além de seu conhecimento como consumidora de grifes de luxo, a empresária diz que usou sua formação em administração, marketing e mercado de luxo lapidada nos Estados Unidos e na Europa para revolucionar o mercado de luxo no país. Ela está à frente de todos os negócios e realiza lives de onde estiver para mostrar as novidades da semana. É das redes sociais que vem a maioria dos clientes: 99% das vendas são realizadas por postagens no Instagram e direcionadas ao site, atendendo todo o país.

Revender, segundo Raffaelli, não é só negócio, mas uma arte e uma maneira sustentável de viver. “Ao colocar um produto para circular, você não só movimenta a economia pessoal, mas toda a cadeia que envolve o produto.”

Atualmente, a Fora do Closet tem 14 mil clientes cadastrados e um faturamento anual de sete dígitos, além de um showroom de 300 metros quadrados no bairro de Vila Nova Conceição, em São Paulo. O atendimento é individual, realizado com hora marcada. Aliada à sua expertise na conferência da autenticidade dos produtos, a empresa dispõe de uma equipe de curadoria rigorosa, também treinada para identificar a originalidade dos items e que conta, ainda, com a tecnologia que autentica o produto instantaneamente por meio do envio de imagens e vídeos, gerando um número de certificação exclusivo.

“Nosso propósito é levar a cada cliente a emoção de conquistar algo valioso, como se fosse um produto adquirido na loja, mas com um valor mais acessível”, destaca. “Ficamos felizes em ajudá-las a realizar esse sonho.”

*Infomercial é de responsabilidade exclusiva dos autores e não reflete, necessariamente, a opinião da FORBES Brasil e de seus editores.

Compartilhe esta publicação: