Derrotados por SUVs, sedãs ganham sobrevida com eletrificação

BMW, Audi, Porsche, entre outras, têm investido em sedãs elétricos para incrementar vendas de modelos movidos a energia.

Rodrigo Mora
Compartilhe esta publicação:
(Divulgação)
Foto: Divulgação

Rolls-Royce Spectre

Acessibilidade


Engenheiros da Rolls-Royce devem estar neste momento limpando o gelo acumulado sobre o Spectre, considerado pela própria seu modelo mais importante desde que Henry Royce e Charles Rolls se encontraram, em maio de 1904. É que o primeiro automóvel totalmente elétrico da Rolls-Royce acaba de concluir testes de inverno em Arjeplog, na Suécia, completando assim 25% dos 2,5 milhões de quilômetros previstos – o equivalente a 400 anos de uso – antes de estrear oficialmente, ao final de 2023.

Leia mais: Como a indústria automotiva tenta se eletrificar há 120 anos

“Este é um grande passo à frente para nossa marca, mas também para a eletrificação – embora o Spectre esteja em sua infância, posso confirmar que a tecnologia é capaz de conter a experiência Rolls-Royce”, garantiu Torsten Müller-Ötvös, CEO da Rolls-Royce Motor Cars.

(Divulgação)
Foto: Divulgação

Rolls-Royce Spectre

Embora utilitários esportivos tenham atropelado outros segmentos, a eletrificação tem garantido a sobrevivência de sedãs e cupês, outrora duas das categorias mais desejada pelos consumidores, mas que têm desaparecido do portfólio de vários fabricantes. O Spectre, com sua esguia carroceria de duas portas, é o símbolo mais luxuoso dessa resistência, mas não o único. Confira na galeria a seguir.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

BMW i7 x Drive60

A marca alemã diz estar criando “maneiras inovadoras de desfrutar do prazer de dirigir, conforto inigualável em longas distâncias e uma experiência digital de ponta” com o novo Série 7, que acaba de encarnar a sétima geração.

Não parece exagero: na cabine, o Live Cockpit Professional é composto pelo painel de instrumentos de 12,3 polegadas e uma central multimídia de 14,9 polegadas controlada por seletor de cristal, mesmo material que ajusta os bancos e seleciona as marchas.

(Divulgação)
Foto: Divulgação

BMW i7

Quem viaja nos bancos traseiros individuais conta com nove programas de massagem e o BMW Theater Screen, uma tela de 31 polegadas, resolução 8K, conectividade 5G e compatibilidade com Amazon Fire TV.

Tudo embalado pela nova identidade visual da BMW, marcada nos modelos mais luxuosos pelo conjunto óptico frontal de duas partes – na superior, LEDs fazem o papel de luzes diurnas (Day Running Light), que opcionalmente podem vir com cristais Swarovski.

(Divulgação)
Foto: Divulgação

BMW i7

Na inédita versão i7, puramente elétrica, dois motores, um em cada eixo, entregam 551 cv e até 625 quilômetros de autonomia. Ainda em desenvolvimento, o i7 M70 xDrive, de pegada mais esportiva, terá 669 cv. A BMW ainda não confirma, mas o novo Série 7 deve desembarcar no Brasil no próximo ano.

Mercedes-Benz EQS

Outra tradicional fabricante de sedãs, a Mercedes-Benz aposta na linha EQS para conquistar motoristas que ainda apreciam uma dirigibilidade mais aguçada. Força à matriz elétrica não falta, pois são 524 cv de potência e 87 kgfm de torque. Autonomia, de até 770 km, também não.

(Divulgação)
(Divulgação)

Mercedes-AMG EQS

No luxo, o EQS se destaca pelo MBUX Hyperscreen, uma larga e curva tela multimídia que na verdade são três: uma de 12,3 polegadas serve ao condutor, outra de 17,7 polegadas fica no centro e outra também de 12,3 polegadas está à frente do passageiro.

(Divulgação)
(Divulgação)

Mercedes-AMG EQS

Há até uma versão esportiva, EQS 53 4MATIC, em que a potência salta para 761 cv. E aí entra em cena o AMG Sound Performance, um conjunto de alto-falantes e geradores de som que maximizam a experiência a bordo característica dos superesportivos. Outros recursos de destaque são o sistema de tração variável (que pode concentrar parte da força no eixo traseiro ou no dianteiro), suspensão a ar e eixo traseiro direcionável.

(Divulgação)
(Divulgação)

Mercedes-AMG EQS

BYD Han

Presente no Brasil desde 2015 vendendo veículos comerciais, a BYD decidiu entrar no mercado de automóveis de passeio. Depois do SUV Tan, agora é a vez do Han, sedã que começa a chegar agora às concessionárias por R$ 539.990.

Típica estratégia chinesa, a lista de equipamentos é extensa. No quesito segurança, há sete airbags, controles de estabilidade e de tração, alerta de colisão, frenagem autônoma de emergência, piloto automático adaptativo, sistema de estacionamento semiautônomo e sensor de pontos cegos, entre outros.

(Divulgação)
Foto: Divulgação

BYD Han

Já no luxo o sedã chinês pretende peitar os alemães com acabamento que mescla painéis de madeira maciça, couro e alumínio; além de bancos dianteiros elétricos e com sistema de aquecimento e ventilação, carregamento sem fio para celulares e tela tátil de 15,6 polegadas, que traz o incomum recurso de rotação elétrica, podendo ser lida na horizontal ou na vertical.

De porte grande – 4,98 metros de comprimento e 2,92 metros de entre-eixos, com linhas assinadas por Wolfgang Egger, ex-designer da Audi –, o Han promete bom desempenho com seus dois motores elétricos, um em cada eixo, que juntos somam 494 cv e 69,4 kgfm. A bateria de 76,9 kWh garante autonomia de 500 quilômetros.

Audi e-tron GT e Porsche Taycan

Quando a Audi anunciou o RS e-tron GT, a versão mais poderosa do seu primeiro esportivo totalmente elétrico, as 35 unidades do modelo destinadas ao mercado brasileiro se esgotaram em 24 horas. Cada uma partia de R$ 950 mil, podendo chegar a R$ 1,2 milhão com opcionais.

(Divulgação)
(Divulgação)

Audi e-tron GT quattro

Ficou claro então que o cupê de quatro portas acompanharia o sucesso do Taycan, com quem compartilha plataforma: saíram das concessionárias da Porsche 385 unidades do modelo em 2021, enquanto 2022 já contabiliza 73 emplacamentos do esportivo, que abre mão do tradicional motor seis-cilindros traseiro implantado no DNA da marca por um conjunto elétrico que varia de 326 cv a 625 cv, dependendo da versão.

(Divulgação)
Foto: Divulgação

Porsche Taycan

Compartilhe esta publicação: