Johnson & Johnson suspende testes de vacina contra coronavírus

Khushnum Bhandari/Reuters
Khushnum Bhandari/Reuters

A J&J disse que tais pausas são normais em testes grandes, que podem incluir dezenas de milhares de pessoas

A Johnson & Johnson suspendeu os testes clínicos de sua candidata a vacina contra coronavírus devido a uma doença inexplicável em um participante do estudo, adiando um dos esforços mais promissores para conter a pandemia global.

A medida vem cerca de um mês depois de a AstraZeneca também suspender testes clínicos de sua vacina experimental contra o coronavírus, que usa uma tecnologia semelhante, devido ao adoecimento de um participante.

LEIA MAIS: Brasil espera ter 140 mi de doses de vacinas para Covid-19 no 1º semestre de 2021

Ontem (12), a J&J disse que a doença está sendo investigada por uma comissão independente de monitoramento de dados e segurança, além dos médicos clínicos e de segurança do grupo norte-americano.

A empresa disse que tais pausas são normais em testes grandes, que podem incluir dezenas de milhares de pessoas.

Ela acrescentou que a “pausa de estudo” voluntária na administração de doses da candidata a vacina é diferente de uma “suspensão regulatória” imposta pelas autoridades de saúde.

Em setembro, a AstraZeneca interrompeu testes de estágio avançado de sua vacina experimental contra coronavírus desenvolvida com a Universidade de Oxford devido a uma doença inexplicável em um participante do estudo britânico.

Embora os testes da AstraZeneca no Reino Unido, Brasil, África do Sul e Índia tenham recomeçado desde então, seu teste nos Estados Unidos ainda está suspenso à espera de uma análise regulatória.

As vacinas da J&J e da AstraZeneca se baseiam no chamado adenovírus, um vírus modificado inofensivo que instrui as células humanas a produzirem defesas contra o vírus. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).