Vacina experimental chinesa contra Covid-19 parece segura, diz estudo

Douglas Sacha/Getty Images
Douglas Sacha/Getty Images

As reações adversas mais comuns relatadas pelos participantes do teste foram dor amena, fadiga leve e vermelhidão

Uma vacina experimental chinesa contra a Covid-19 que está sendo desenvolvida pelo Instituto de Biologia Médica sob supervisão da Academia Chinesa de Ciências Médicas mostrou ser segura em um teste clínico de estágio inicial, disseram pesquisadores.

Em um teste de estágio inicial com 191 participantes saudáveis de idades entre 18 e 59 anos, a imunização do grupo com a vacina experimental não mostrou reações adversas graves, disseram os pesquisadores ontem (6) em um estudo publicado no servidor pré-impressão medRxiv antes de ser submetido ao crivo da comunidade científica.

LEIA MAIS: Vacina contra Covid-19 pode estar pronta até final do ano, diz chefe da OMS

As reações adversas mais comuns relatadas pelos participantes do teste foram dor amena, fadiga leve e vermelhidão, coceira e inchaço no local da injeção.

A candidata também induziu uma reação imunológica.

“Todos os dados obtidos neste teste apoiam a segurança e a imunogenicidade desta vacina não-ativada no que diz respeito a estudos posteriores de sua eficiência no futuro”, disse o documento.

A China já inoculou centenas de milhares de trabalhadores essenciais e outros grupos considerados de alto risco com outras vacinas mesmo antes de os testes clínicos terem sido finalizados, o que despertou temores de segurança entre especialistas.

A China tem ao menos quatro vacinas experimentais em estágio avançado de testes clínicos. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).