Fundação Bill & Melinda Gates doa US$ 70 milhões para o desenvolvimento de produção de vacinas contra a Covid-19

Reprodução/Forbes
Reprodução/Forbes

O financiamento continua como foco do casal para lidar com a pandemia

Bill e Melinda Gates querem ter certeza de que as vacinas contra a Covid-19 sejam distribuídas para pessoas em todo o mundo, inclusive em países mais pobres. Com este objetivo em mente, Melinda Gates anunciou ontem (12) que a Fundação Bill & Melinda Gates vai destinar US$ 70 milhões para desenvolver e fornecer imunizantes acessíveis para países de baixa e média renda. O novo financiamento segue os US$ 350 milhões em doações feitas no início deste ano pela fundação para financiar o desenvolvimento de diagnósticos, tratamentos e vacinas contra a Covid-19.

“A Covid está em todo lugar e em qualquer lugar”, disse Melinda Gates em um comunicado sobre o novo compromisso. “É por isso que precisamos garantir que todos tenham igual acesso a testes, medicamentos e vacinas, quando estiverem disponíveis –não importa onde você more no mundo.” Ela fez o anúncio no Fórum de Paz de Paris na quinta-feira, um evento que reúne chefes de estado, organizações internacionais e líderes do setor privado para discutir respostas globais de combate à pandemia.

VEJA TAMBÉM: Fundação de Bill Gates doa US$ 150 mi para distribuição da vacina de Covid-19 em países em desenvolvimento

O financiamento continua como foco do casal para lidar com a pandemia. “Estamos tentando reunir esforços de diferentes países”, disse Melinda Gates na Cúpula de Filantropia da Forbes em junho.

Da última doação de US$ 70 milhões, US$ 50 milhões serão destinados para o Covax Advance Market Committee of Gavi, a Vaccine Alliance; o comitê é um mecanismo de financiamento por meio do qual a Gavi trabalha para garantir acesso equitativo às vacinas contra a Covid-19 para 92 países de baixa e média renda. A doação com US$ 16 milhões adicionais do governo do Reino Unido, como parte de um compromisso que o país assumiu para igualar algumas doações ao comitê.

Os US$ 20 milhões restantes do novo financiamento dos Gates é um subsídio para a Coalition for Epidemic Preparedness Innovations, uma fundação que coordena o desenvolvimento de novas vacinas. O aporte servirá de apoio à pesquisa e o desenvolvimento de uma nova leva de vacinas contra a Covid-19. O objetivo é que a próxima onda de imunizantes tenha maior potencial de produção de baixo custo e estabilidade de temperatura, para torná-las mais adequadas à distribuição em países de baixa renda.

Os Gates se concentraram na prevenção e no tratamento da Covid-19 muito antes de grande parte do resto do mundo perceber os possíveis efeitos em cascata de uma pandemia. No início deste ano, Bill Gates recebeu elogios por uma palestra no Ted de 2015 intitulada “O próximo surto? Não estamos prontos”.

A Gates Foundation é a maior fundação privada de caridade do mundo, com um fundo de US$ 49,8 bilhões. A organização fez quase US$ 55 bilhões em doações desde seu início em 2000 até o final de 2019. Bill Gates – atualmente a terceira pessoa mais rica do mundo, com um patrimônio líquido estimado em US$ 118,5 bilhões –doou cerca de US$ 36 bilhões para a fundação ao longo dos anos. Desde 2006, Warren Buffett, um amigo de longa data de Bill e Melinda Gates, doou cerca de US$ 26 bilhões em ações da Berkshire Hathaway para a Fundação Gates e o fundo que a apoia.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).