Pfizer pede autorização nos EUA para uso emergencial de vacina contra Covid-19

Dado Ruvic/Reuters
Dado Ruvic/Reuters

Empresas envolvidas no imunizante esperam distribuir doses ainda em dezembro deste ano

A Pfizer Inc anunciou hoje (20) que pediu a agências reguladoras dos Estados Unidos uma autorização de uso de emergência para sua vacina contra Covid-19, um grande passo para proporcionar uma proteção contra o novo coronavírus para os norte-americanos cansados da pandemia.

A solicitação ao órgão regulador norte-americano, a Food and Drug Administration (FDA, na sigla em inglês), veio poucos dias depois de a Pfizer e sua parceira alemã BioNTech anunciarem resultados de testes finais que mostraram que a vacina é 95% eficiente na prevenção da Covid-19 sem grandes problemas de segurança.

LEIA MAIS: UE pedirá ao G20 manutenção do apoio econômico para a Covid-19 pelo tempo necessário

As ações da Pfizer subiram 2% e as da BioNTech 5% após a notícia de que a vacina pode estar disponível em breve, o que criou a esperança de um fim da pandemia que já cobrou mais de 250 mil vidas nos EUA e mais de 1,3 milhão em todo o mundo.

As empresas acreditam que a FDA concederá a autorização em meados de dezembro e disseram que começam a enviar as doses quase de imediato. A Pfizer disse crer que terá 50 milhões de doses da vacina prontas neste ano, o suficiente para proteger 25 milhões de pessoas.

LEIA TAMBÉM: Entenda o processo de fermentação e envelhecimento de vinhos em barricas

Um comitê de aconselhamento da FDA cogita se reunir entre 8 e 10 de dezembro para debater a vacina, disse uma fonte a par da situação à Reuters, mas as datas ainda podem mudar.

Os dados do teste final revelaram que a vacina proporcionou um nível de proteção semelhante em idades e etnicidades diferentes – um sinal promissor, dado que a doença afeta desproporcionalmente idosos e minorias. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).