Emirados Árabes dizem que vacina da Sinopharm é 86% eficaz contra Covid-19

Ministério da Saúde do país citou a análise de dados preliminares de ensaios clínicos em estágio avançado.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Andreas Gebert/Reuters
Andreas Gebert/Reuters

A vacina, que usa um vírus inativado incapaz de se replicar em células humanas para gerar resposta imune, é aplicada em duas doses

Acessibilidade


Uma vacina experimental contra o coronavírus desenvolvida pela China National Pharmaceutical Group (Sinopharm) tem 86% de eficácia, disse o Ministério da Saúde dos Emirados Árabes Unidos hoje (9), citando a análise de dados preliminares de ensaios clínicos em estágio avançado.

A divulgação vem depois de anúncios positivos no mês passado de fabricantes ocidentais de vacinas, como Pfizer, Moderna e AstraZeneca, além da Rússia. Nem o governo dos Emirados nem a Sinopharm detalharam os dados do estudo.

LEIA MAIS: Pazuello prevê início de vacinação contra Covid-19 no final de fevereiro

Em julho, o governo dos Emirados iniciou ensaios clínicos em Fase 3 da vacina, desenvolvida pelo Instituto de Produto Biológico de Pequim, uma unidade da China National Biotec Group (CNBG), ligada à Sinopharm.

Em setembro, o governo local autorizou o uso emergencial da vacina em determinados grupos, a primeira aprovação internacional do tipo de uma vacina desenvolvida na China.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A análise dos dados também mostra “taxa de soroconversão de 99% de anticorpos neutralizantes e 100% de eficácia na prevenção de casos moderados e graves da doença”, disse o ministério em comunicado divulgado pela agência de notícias estatal.

“A análise não mostrou nenhuma preocupação grave de segurança”, acrescentou a pasta.

O ministério também disse que registrou a vacina oficialmente, sem dar mais detalhes, e que 31 mil voluntários de 125 nacionalidades participaram dos testes do país.

O ministério não disse se, e quais, efeitos colaterais foram identificados, quantos participantes foram contaminados ou quantos dos voluntários receberam a vacina ou o placebo.

VEJA TAMBÉM: Governo diz que avançou em negociação com Pfizer por 70 milhões de doses de vacina contra Covid

O CNBG não foi imediatamente encontrado para comentar.

A vacina, que usa um vírus inativado incapaz de se replicar em células humanas para gerar resposta imune, é aplicada em duas doses, de acordo com dados anteriores de testes.

O teste realizado nos Emirados Árabes Unidos é uma parceria entre CNBG, a empresa de inteligência artificial sediada em Abu-Dhabi Group 42 (G42) e o Departamento de Saúde de Abu Dhabi.

A Sinopharm e a G42 também expandiram os testes para Egito, Jordânia e Bahrein.

A vacina está entre as três candidatas mais avançadas na China em termos de desenvolvimento e está sendo usada para vacinar cerca de 1 milhão de pessoas no país sob o programa chinês de uso emergencial. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: