China libera exportação de insumos da CoronaVac ao Brasil, diz Bolsonaro

Thomas Peter/Reuters
Thomas Peter/Reuters

Bolsonaro agradeceu a “sensibilidade” do governo chinês.

A China liberou a exportação de 5.400 litros de insumos para a produção no Brasil da vacina CoronaVac, e a carga já está pronta para envio ao país, afirmou o presidente Jair Bolsonaro hoje (25), em uma postagem nas redes sociais, acrescentando que o material estará “chegando nos próximos dias”.

Bolsonaro afirmou ainda que os insumos para a vacina da AstraZeneca, que são aguardados pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) para iniciar produção do imunizante, “estão com liberação acelerada”.

LEIA MAIS: Moderna diz que vacina contra Covid-19 é eficaz contra novas variantes

Na postagem, Bolsonaro agradeceu a “sensibilidade” do governo chinês.

O Instituto Butantan, ligado ao governo de São Paulo e que trabalhou no desenvolvimento da CoronaVac no país, e a Fiocruz esperam a chegada desses insumos da China para deslanchar a fabricação de vacinas no país.

Por trás, há uma disputa entre Bolsonaro e o governador de São Paulo, João Doria, na corrida pela vacinação. O Brasil começou a imunização emergencial contra a Covid-19 com a CoronaVac, vacina que o presidente chegou a ironizar e minimizar sua eficácia.

Quase uma semana depois é que se começou a vacinação com o imunizante da AstraZeneca, que era a principal aposta do governo federal, mas cuja produção pela Fiocruz atrasou devido à demora da China para o envio de insumos.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).