Butantan antecipará em um mês entrega de lote adicional da CoronaVac ao Ministério da Saúde

Amanda Perobelli/Reuters
Amanda Perobelli/Reuters

O contrato inicial do Butantan com o ministério previa a entrega de 46 milhões de doses da CoronaVac até abril

O Instituto Butantan vai antecipar em um mês, para o final de agosto, a conclusão da entrega ao Ministério da Saúde de um lote adicional de 54 milhões de doses da CoronaVac, vacina contra Covid-19 do laboratório chinês Sinovac, disse hoje (17) o governador do Estado de São Paulo, João Doria (PSDB).

Além disso, Doria afirmou em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, que o Butantan começará na próxima terça-feira (23) a entrega de 3,4 milhões de doses da CoronaVac ao Programa Nacional de Imunização (PNI) do ministério.

LEIA MAIS: Butantan estuda impacto de vacinação em cidade do interior de SP

“O governo de São Paulo e o Instituto Butantan vão antecipar a entrega de 54 milhões de doses da vacina do Butantan ao Ministério da Saúde. Inicialmente prevista para o final de setembro deste ano, a entrega de 54 milhões de doses da vacina do Butantan, essas doses serão entregues até o final de agosto“, disse Doria.

O contrato inicial do Butantan com o ministério previa a entrega de 46 milhões de doses da CoronaVac até abril e nesta semana a pasta exerceu a opção para a compra de um lote adicional de 54 milhões de doses.

O Butantan enfrentou problemas com a entrega do insumo farmacêutico ativo (IFA) usado no envase da CoronaVac em suas instalações, mas poderá retomar as entregas após a chegada de novos lotes de IFA nas duas últimas semanas.

Também presente na coletiva, o presidente do Butantan, Dimas Covas, disse que os problemas de chegada do IFA foram superados e que em abril a produção do Butantan deve ser acelerada.

“Espero não parar mais porque não temos mais problemas de matéria-prima”, disse Covas.

O Butantan já entregou 9,8 milhões de doses da CoronaVac ao Ministério da Saúde para serem usadas no Programa Nacional de Imunização. Além da CoronaVac, a vacina da AstraZeneca desenvolvida em conjunto com a Universidade de Oxford também está sendo usada no PNI, mas até o momento somente 2 milhões de doses importadas prontas da Índia deste imunizante estão disponíveis. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).