Comitê Olímpico da China oferece vacinas para a Tóquio-2020

O COI vai pagar pelas doses adicionas de vacinas, não somente para as equipes olímpicas, mas também para as equipes paralímpicas.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Greg Martin/Reuters
Greg Martin/Reuters

Presidente do COI, Thomas Bach, afirmou que recebeu oferta do Comitê Olímpico Chinês, anfitrião dos Jogos de Inverno de Pequim de 2022, de disponibilizar doses adicionais para as duas edições dos Jogos Olímpicos

Acessibilidade


O Comitê Olímpico da China está oferecendo doses de vacina contra coronavírus para os participantes da Olimpíada de Tóquio deste ano e para os Jogos de Inverno de Pequim de 2022, informou o Comitê Olímpico Internacional (COI) hoje (11).

A Olimpíada de Tóquio foi adiada por causa da pandemia do novo coronavírus, mas foi remarcada para o período de 23 de julho a 8 de agosto deste ano.

LEIA MAIS: Japão fará Olimpíada de Tóquio sem torcedores estrangeiros

Devido ao atraso, agora os Jogos de Pequim ocorrerão só seis meses depois de Tóquio.

“O COI recebeu um tipo de oferta do Comitê Olímpico Chinês, anfitrião dos Jogos de Inverno de Pequim de 2022, de disponibilizar doses adicionais de vacina aos participantes das duas edições dos Jogos Olímpicos, Tóquio-2020 e Pequim-2022″, disse o presidente do COI, Thomas Bach, em sessão virtual da entidade.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Ele não deu detalhes sobre o número de doses. A Olimpíada envolve mais de 10 mil atletas, ao mesmo tempo que, geralmente, dezenas de milhares de outras pessoas também estão envolvidas nos Jogos, como treinadores, imprensa, voluntários e autoridades.

Bach tratava da apresentação digital da nova chefe da Olimpíada de Tóquio, Seiko Hashimoto, sua primeira ao COI desde que tomou posse, mais de três semanas atrás.

“O Comitê Olímpico Chinês está pronto para, em cooperação com o COI, tornar essas doses adicionais disponíveis… seja via colaboração com parceiros internacionais ou diretamente nos países que têm acordos relacionados com vacinas chinesas”, disse Bach.

Os Jogos de Tóquio serão realizados com medidas de saúde rígidas e a ausência provável de visitantes estrangeiros, e o COI exortou os Comitês Olímpicos nacionais a vacinarem os atletas.

“O COI vai pagar pelas doses adicionas de vacinas, não somente para as equipes olímpicas, mas também para as equipes paralímpicas”, disse Bach.

O presidente-executivo da Tóquio-2020, Toshiro Muto, disse estar ciente do que Bach havia dito, mas se recusou a fazer comentários, alegando aos repórteres que não estava “em posição de fazer um comentário sobre isso”.

Quando indagado sobre como a Tóquio-2020 responderia a uma oferta chinesa de doses de vacinas, Muto disse que “o processo de vacinação é gerenciado pelo governo japonês, então nós no comitê organizador Tóquio-2020 não estamos em posição de comentar”. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: