CoronaVac pode ser segura e criar anticorpos em crianças, diz pesquisador da Sinovac

Os resultados preliminares foram obtidos em testes iniciais feitos em mais de 500 voluntários entre 3 e 17 anos.

Redação
Compartilhe esta publicação:
China Daily/Reuters
China Daily/Reuters

Durante os testes, foram aplicadas doses baixas e médias da vacina, além do placebo

Acessibilidade


A CoronaVac, vacina contra Covid-19 da Sinovac Biotech, parece ser segura e capaz de provocar reações imunológicas em crianças e adolescentes, de acordo com resultados preliminares de testes iniciais, relatou a empresa hoje (22).

Os dados são de testes clínicos com mais de 500 crianças e adolescentes entre as idades de 3 e 17 anos que receberam duas doses médias ou baixas da vacina, ou ainda um placebo.

LEIA MAIS: CoronaVac é eficaz contra variante de Manaus, mostra estudo do Butantan

A maioria das reações adversas foi branda, disse Zeng Gang, um pesquisador da empresa, em uma conferência acadêmica em Pequim. Segundo relatos, duas crianças que receberam a dose menor tiveram febre alta e foram categorizadas como grau 3, disse Gang, sem dar detalhes ou especificar as temperaturas.

Além disso, os níveis de anticorpos desencadeados pela vacina CoronaVac da Sinovac foram maiores do que aqueles vistos em adultos e em pessoas idosas durante testes clínicos anteriores, disse o pesquisador na apresentação.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Para crianças de 3 a 11 anos, a dose menor conseguiu induzir reações de anticorpos favoráveis, enquanto a dose média funcionou bem nos jovens de 12 a 17 anos, acrescentou o cientista.

Os dados preliminares ainda não foram publicados em um periódico analisado pela comunidade científica. Assim como os testes avançados do imunizante no exterior – que preveem a capacidade da vacina de impedir a doença – ainda não incluíram menores de idade.

A empresa chinesa também está testando no país a eficácia de uma terceira dose como reforço. Em ensaio clínico, a vacina está sendo aplicada cerca de oito meses após a segunda dose.

A Sinovac já forneceu 160 milhões de doses de vacina a 18 países e regiões, incluindo a própria China, sendo que 70 milhões de doses já foram aplicadas. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: