Atletas farão exames diários de Covid durante Olimpíada de Tóquio

Com aumento no número de casos da doença, japoneses estão céticos com relação ao evento.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Issei Kato/Reuters
Issei Kato/Reuters

Para manter o evento de pé, os organizadores da Olímpiada de Tóquio farão testes diários em todos os atletas

Acessibilidade


Os atletas que participarão da Olimpíada de Tóquio farão exames diários de coronavírus durante sua estadia na cidade-sede, disseram os organizadores hoje (28) ao apresentarem uma série de contramedidas rígidas para mostrar que o evento ainda está de pé.

A organização já decidiu que espectadores estrangeiros não irão aos Jogos e decidirá, em junho, se espectadores domésticos serão admitidos. Os Jogos começam em 23 de julho.

LEIA TAMBÉM: Federer leiloará itens de acervo pessoal usados em Grand Slams para ajudar fundação

Os organizadores, entre eles o comitê organizador da Tóquio-2020, o COI (Comitê Olímpico Internacional), o governo japonês e o Comitê Paralímpico Internacional, disseram em um comunicado conjunto que “acionarão todas as contramedidas possíveis e darão prioridade máxima à segurança”.

Faltando menos de três meses para a Olimpíada, e vendo o público japonês cada vez mais cético a respeito de sua viabilidade, os organizadores estavam finalizando a segunda edição dos “manuais” que estabelecerão as regras para a realização do evento.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Os atletas e aqueles em contato próximo com eles serão examinados todos os dias. Já os participantes terão que ter dois exames negativos antes de chegarem, não poderão usar o transporte público e terão que comer em locais específicos com medidas especiais de higiene.

Partes do Japão, inclusive a capital, foram sujeitas a mais um estado de emergência no final de semana, e a maior parte do público japonês acha que a Olimpíada, adiada em 2020 por causa da pandemia, deveria ser cancelada ou remarcada novamente.

VEJA MAIS: Cartão raro de LeBron James novato é vendido por valor recorde de US$ 5,2 milhões

A emergência, que deve durar até 11 de maio, exige que restaurantes e bares que servem álcool fechem, assim como lojas grandes, cinemas e outros pontos comerciais, pede que empresas deixem os funcionários trabalharem em casa e exclui espectadores de grandes eventos esportivos.

Thomas Bach, presidente do COI, disse nesta quarta-feira que entende totalmente a decisão de declarar um estado de emergência em Tóquio para combater a pandemia de coronavírus e que está comprometido a realizar uma Olimpíada segura e bem-sucedida.

Em uma videoconferência, Bach disse que a obediência dos manuais, que delineiam uma série de medidas anti-infecção, será cumprida com rigor.

Mesmo sem espectadores estrangeiros, mais de 10 mil atletas, treinadores e suas equipes são esperados para o evento de 23 de julho a 8 de agosto.

Embora o Japão não esteja sofrendo tanto com a Covid-19 quanto muitos outros países, a taxa de infecção voltou a subir e atingir níveis vistos pela última vez em janeiro, e cada vez mais são de variantes novas do vírus. Nesta quarta-feira, Tóquio relatou 925 casos novos. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: