Ministério da Saúde antecipa doses de Pfizer e AstraZeneca a partir de setembro

Ministro Marcelo Queiroga também afirmou que a aplicação do reforço começaria no dia 15 de setembro .

Redação
Compartilhe esta publicação:
Behrouz Mehri/Reuters
Behrouz Mehri/Reuters

Ministro Marcelo Queiroga também afirmou que a aplicação do reforço começaria no dia 15 de setembro

Acessibilidade


O Ministério da Saúde informou em comunicado que, a partir de setembro, antecipará o intervalo entre a primeira e a segunda dose das vacinas da Pfizer e da AstraZeneca das 12 semanas atuais para 8 semanas.

O ministério não mencionou a CoronaVac, vacina contra Covid-19 do laboratório chinês Sinovac que está sendo envasada no Brasil pelo Instituto Butantan, vinculado ao governo do Estado de São Paulo.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

“Essas decisões foram tomadas em conjunto com Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde), Conasems (Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde) e a Cetai (Câmara Técnica Assessora de Imunização Covid-19) do nosso ministério”, afirmou a pasta.

Na noite de ontem (24), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, havia afirmado que a aplicação da dose de reforço começaria no dia 15 de setembro – data em que o ministério espera ter toda a população com mais de 18 anos vacinada com ao menos uma dose – e incluiria os imunossuprimidos e as pessoas com mais de 80 anos. (com Reuters)

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: