OMS escolhe Fiocruz para produzir vacina de mRNA contra Covid-19

Farmacêutica argentina também foi selecionada. Segundo a Opas, a fabricação deve beneficiar a região; .

Redação
Compartilhe esta publicação:
Ricardo Moraes/Reuters
Ricardo Moraes/Reuters

A fundação foi escolhida por seu histórico na fabricação de vacinas

Acessibilidade


A Opas (Organização Pan-Americana de Saúde) selecionou a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) e uma empresa biofarmacêutica da Argentina como os dois locais na América Latina para o desenvolvimento e a produção de vacinas de mRNA  (RNA mensageiro) contra a Covid-19, anunciou o braço regional da OMS ( Organização Mundial de Saúde) hoje (21). 

A ideia é aproveitar as capacidades atuais de manufatura da Fiocruz e do Sinergium Biotech, na Argentina, para ajudar a transferir a tecnologia da vacina desenvolvida pela farmacêutica Moderna nos Estados Unidos para a América Latina, região duramente atingida pelo coronavírus e que ainda não tem acesso suficiente às vacinas.

LEIA MAIS: Anvisa autoriza teste com anticorpo para tratar pacientes graves de Covid-19

O Instituto de Tecnologia de Imunobiologia de Bio-Manguinhos, da Fiocruz, um dos principais laboratórios biomédicos do Brasil, foi escolhido por seu histórico na fabricação de vacinas, e já fez “avanços promissores” no desenvolvimento da tecnologia de vacinas mRNA, afirmou a Opas.

“Esta será uma tecnologia que vem se somar à plataforma de adenovírus, utilizada na vacina Fiocruz/AstraZeneca para a Covid-19. O desenvolvimento de uma vacina da Fiocruz de mRNA é um passo fundamental para que o Brasil detenha o domínio tecnológico de duas plataformas fundamentais para o avanço no desenvolvimento de imunobiológicos”, disse a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima, em nota.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Segundo ela, ainda é cedo para falar sobre datas e cronograma para a produção, mas o apoio da OMS “será decisivo” para que o desenvolvimento ocorra de maneira mais breve possível e dentro dos protocolos de segurança e qualidade mundiais.

Na Argentina, a Sinergium Biotech, empresa biofarmacêutica do setor privado, foi selecionada como centro e fará uma parceria com o laboratório farmacêutico mAbxience, do mesmo grupo, para desenvolver e produzir o ingrediente farmacêutico ativo.

A Opas disse que a fabricação de vacinas deve beneficiar a região inteira, com a distribuição financiada pelo Fundo Rotativo da Opas.

Uma iniciativa similar na África para desenvolver a produção de vacinas contra a Covid-19 replicando o imunizante da Moderna foi desacelerada por negociações com a farmacêutica norte-americana, conforme disse uma autoridade da OMS à Reuters na semana passada.(Com Reuters)


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: