Países em desenvolvimento pedem na ONU que ricos parem de estocar vacinas

Cerca de 35% das pessoas que receberam ao menos uma dose do imunizante são de países de alta renda.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Justin Lane/Reuters
Justin Lane/Reuters

O chefe da ONU descreveu a distribuição desigual de vacinas contra Covid-19 como uma “obscenidade”

Acessibilidade


deres de países em desenvolvimento alertaram a Assembleia-Geral da ONU (Organização das Nações Unidas) nesta semana que o armazenamento de vacinas contra Covid-19 da parte dos países ricos deixa a porta aberta para a emergência de novas variantes do coronavírus no momento em que as infecções já aumentam em muitos lugares.

As Filipinas avisaram sobre uma “seca [de vacina] criada pelo homem em países pobres, o Peru disse que a solidariedade internacional fracassou e Gana lamentou o nacionalismo da vacina. Já o chefe da ONU descreveu a distribuição desigual de vacinas contra Covid-19 como uma “obscenidade“.

LEIA MAIS: Butantan entrega doses da CoronaVac diretamente a Estados após fim de contrato com ministério

Países ricos armazenam vacinas que salvam vidas, enquanto nações pobres esperam ninharias”, disse ontem (21) o presidente filipino, Rodrigo Duterte.

Cerca de 35% das pessoas que receberam ao menos uma dose de uma vacina contra coronavírus são de países de alta renda, e ao menos 28% são da Europa e da América do Norte, segundo dados da Reuters coletados em países que divulgam esses números.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Enquanto isso, as taxas de vacinação em alguns países, como o Haiti e a República Democrática do Congo, são de menos de 1%, mostrou um serviço de monitoramento da Reuters.

O continente africano é a maior vítima do nacionalismo da vacina, disse o presidente ganês, Nana Akufo-Addo, hoje (22). Cerca de 900 milhões de africanos ainda necessitam de vacinas para atingir o patamar de 70% alcançado em outras partes do mundo. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: