Rio de Janeiro inicia flexibilização no uso de máscaras em locais fechados

A medida foi publicada no Diário Oficial do município e vale para academias de ginástica, piscinas, centros de treinamento e pistas de patinação.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Ricardo Moraes/Reuters
Ricardo Moraes/Reuters

A medida foi publicada no Diário Oficial do município e vale para academias de ginástica, piscinas, centros de treinamento e pistas de patinação

Acessibilidade


A cidade do Rio de Janeiro acabou com a obrigatoriedade do uso de máscara de proteção facial em alguns ambientes fechados a partir desta quarta-feira (17) em um primeiro passo na direção de uma flexibilização mais ampla.

A medida foi publicada no Diário Oficial do município e vale para academias de ginástica, piscinas, centros de treinamento e pistas de patinação. Para acessar e permanecer nesses locais, as pessoas devem estar com o ciclo vacinal completo.

“Em qualquer hipótese, fica mantida para as unidades listadas a necessidade de prévia comprovação de vacinação contra a Covid-19, que deverá corresponder a pessoas de 15 até 59 anos, com 2ª dose ou dose única e pessoas acima de 60 anos com dose de reforço”, diz o texto publicado no Diário Oficial.

O planejamento original previa que quando a cidade alcançasse 75% de cobertura vacinal poderia liberar as máscaras em locais fechados. A meta de vacinação foi atingida no sábado, mas a prefeitura decidiu segurar um pouco mais a flexibilização geral em locais fechados.

A cidade do Rio já tem 76% da população total com duas doses ou dose única da vacina contra Covid. Na cidade, 87,5% tomaram a pelo menos a primeira dose de um imunizante.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Mais de 35 mil pessoas morreram desde o início da pandemia na cidade do Rio e quase 69 mil em todo o Estado.

Compartilhe esta publicação: