FDA aprova dispositivo similar a bafômetro para teste de Covid

A Anvisa americana emitiu uma autorização de uso de emergência para o "Bafômetro da Covid-19" da InspectIR Systems.

Zachary Snowdown Smith
Compartilhe esta publicação:
Reprodução

A InspectIR prevê que poderá produzir cerca de 100 bafômetros Covid-19 por semana

Acessibilidade


A FDA (Food and Drug Administration) emitiu ontem uma autorização de uso de emergência na quinta-feira para o “Bafômetro da Covid-19” da InspectIR Systems, o primeiro dispositivo aprovado pelo governo capaz de detectar infecções por coronavírus pela respiração dos pacientes.

Principais fatos

O bafômetro identificou amostras positivas corretamente em 91,2% das vezes em um estudo com 2.409 pessoas. Também teve um bom desempenho em um estudo posterior que avaliou sua eficácia na identificação da variante ômicron do vírus. De acordo com um comunicado da FDA, o teste respiratório fornece resultados em menos de três minutos e pode ser administrado em qualquer unidade de saúde em testes móveis. O instrumento tem aproximadamente o tamanho de uma bagagem de mão.

A InspectIR prevê que poderá produzir cerca de 100 bafômetros Covid-19 por semana. Cada um deles pode fazer cerca de 160 testes por dia. Nos níveis atuais de produção da InspectIR, o bafômetro de Covid-19 deve impulsionar a capacidade de teste dos EUA em cerca de 64 mil amostras por mês.

Panorama

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O bafômetro da InspectIR detecta compostos associados à infecção por Covid-19 usando o método de cromatografia-espectrometria de massa, uma técnica para analisar produtos químicos que é usada em diversos setores científicos, desde o monitoramento de contaminação de alimentos até a medição da atmosfera de Vênus. A tecnologia de teste de bafômetro da empresa também pode ser usada para detectar componentes químicos que indicam infecção por Influenza, de acordo com o CEO da empresa, Tim C. Wing, em um comunicado à imprensa de 2020. A precisão tem sido um obstáculo para os desenvolvedores de novos testes Covid-19, mas a InspectIR acredita que sua tecnologia contorna esse problema, já que testa na faixa de concentrações mais altas, segundo o COO da empresa, John Redmond. Os resultados dos estudos publicados pela FDA parecem confirmar essa eficácia. Os testes relataram 99,6% de precisão na identificação de amostras.

 

Compartilhe esta publicação: