Fabricantes de vacina contra Covid mudam foco para doses de reforço

Executivos das maiores fabricantes de vacinas disseram acreditar que a maioria das pessoas que queriam se vacinar já o fizeram.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Arnd Wiegmann/Reuters
Arnd Wiegmann/Reuters

Profissional de saúde prepara dose de vacina da Moderna contra Covid-19 para aplicação em Zurique

Acessibilidade


As fabricantes de vacinas contra a Covid-19 estão mudando de enfoque e planejando um mercado menor e mais competitivo de vacinas de reforço depois de entregar o maior número de doses o mais rápido possível nos últimos 18 meses.

Executivos das maiores fabricantes de vacinas contra Covid, incluindo Pfizer e Moderna, disseram acreditar que a maioria das pessoas que queriam se vacinar contra a doença já o fizeram – mais de 5 bilhões de pessoas em todo o mundo.

Leia mais: Inscreva-se na seleção para a lista Under 30 2022

No próximo ano, a maioria das vacinas contra Covid será doses de reforço, ou primeiras imunizações para crianças, que ainda estão recebendo aprovações regulatórias em todo o mundo, disseram.

A Pfizer, que faz sua vacina com a alemã BioNTech, e a Moderna ainda veem um papel importante para si mesmas no mercado, mesmo com a queda da demanda geral.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A fabricante de vacinas norte-americana Novavax e a alemã CureVac, que está trabalhando com a GlaxoSmithKline, estão desenvolvendo vacinas que esperam atingir o mercado de reforço.

As participações de AstraZeneca e Johnson & Johnson, cujas injeções têm sido menos populares ou eficazes, devem diminuir neste mercado.

“Torna-se um jogo muito competitivo com empresas lutando por preços e participação de mercado, mesmo para vacinas consideradas melhores, como Pfizer e Moderna”, disse Hartaj Singh, analista da Oppenheimer & Co.

Compartilhe esta publicação: