Como saber se você é um “networker” compulsivo

Você é daqueles que não parar de olhar sua página no LinkedIn, no Facebook e no Twitter? .

Compartilhe esta publicação:

Você é daqueles que não parar de olhar sua página no LinkedIn, no Facebook e no Twitter? Ao conhecer algum colega de trabalho, já automaticamente pensa em como ele pode lhe ajudar? Você pode ser um “networker” compulsivo – alguém que gosta de criar estas conexões profissionais mesmo sem muito esforço.

Acessibilidade


Veja na galeria 10 maneiras de saber se você está obcecado com seu networking:

  • Você se importante mais com a marca do que com o individuo

    Muitas pessoas ficam animadas quando conseguem uma conexão com alguém relacionado a uma marca de alto nível, acreditando que também fazem parte deste grupo. Esta é uma visão superficial e que acaba não dando certo.

  • Você só foca na quantidade

    Ter como objetivo o aumento de conexões, em vez de aprimora-las, é um erro. Prefira as relações duradouras, que serão muito mais frutíferas do que as impessoais.

  • Você é “aquele cara” nas redes sociais

    As tecnologias sociais ajudam a incentivar comportamentos compulsivos, como checar constantemente suas respostas ou inundar a timeline de seus amigos com postagens durante todo o dia. Não seja este cara e descubra outras maneiras de socializar.

  • Você tem respostas automáticas

    Evite aquele tipo de networking automático, onde a pessoal não esta interessada na relação, mas sim na gratificação pessoal. Situações como esta atrapalham a habilidade natural de criar laços duradouros.

    Inscreva-se para receber a nossa newsletter
    Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.
  • Você não consegue continuar a amizade

    Se você sai de uma festa com dezenas de cartões de visitas, mas não consegue se lembrar das conversas, vai ser difícil manter uma relação verdadeira. Muitas pessoas se esforçam muito no começo para perder o interesse depois e isto é um erro fatal.

  • Você tem pouco interesse em quem não pode te ajudar

    Este é um dos maiores sinais de que você está fazendo o networking errado. Preste atenção às suas motivações, pois é possível aprender algo novo de cada pessoa que encontra.

  • Ao conhecer alguém, você já pensa em como ele lhe será útil

    Pessoas que mantem relacionamentos com segundas intenções conhecem alguém e já automaticamente começam a pensar em como tirar proveito da situação. Na maioria das vezes, o outro indivíduo consegue perceber e você pode perder esta conexão.

  • Você distribui seus cartões de visita sem parcimônia

    Se você frequente precisa pedir por mais cartões de visita, isto é um problema. Muitas pessoas entregam seus cartões sem a menor economia; mas sem criar uma conversa significativa, é apenas um desperdício de papel.

  • Você diz “sim” a todos os convites

    Se você comparece em todos os eventos para qual é chamado, mas de maneira superficial, está apenas se desgastando em vez de criar conexões verdadeiras. Uma abordagem com objetivos mais específicos vale muito mais a pena ao longo prazo.

  • Você fica feliz quando o numero de conexões aumenta

    Algumas pessoas estão em busca de validação e reconhecimento e sentir-se gratificado pelos números de conexão pode ser um problema de autoestima. Esta sensação acaba distraindo as pessoas de criar vínculos mais profundos, que vão resultar em relações verdadeiras.

Você se importante mais com a marca do que com o individuo

Muitas pessoas ficam animadas quando conseguem uma conexão com alguém relacionado a uma marca de alto nível, acreditando que também fazem parte deste grupo. Esta é uma visão superficial e que acaba não dando certo.

Compartilhe esta publicação: