13 divórcios excêntricos e bilionários

Quando se trata de dizer adeus, um divórcio entre bilionários pode ser tão grande quanto o resto de suas vidas. Jeff Bezos, o fundador da Amazon que se tornou a pessoa mais rica do mundo, pode ser o próximo a entender do assunto: ele acaba de anunciar sua separação de MacKenzie, que pode sair da relação com dezenas de bilhões de dólares no bolso, no divórcio mais caro da história. Uma história formada por muitos e ruidosos divórcios milionários.

Conheça, na galeria abaixo, outras separações de milhões de dólares:

  • Roman e Irina Abramovich

    Montante: US$ 300 milhões

    O casal selou a união quando Roman era ainda um empresário iniciante, em 1991. Mais tarde, ele adquiriu participações na gigante de aço Evraz, Norilsk Nickel e no time de futebol Chelsea, do Reino Unido. Mais de uma década depois, Irina, uma ex-comissária de bordo, supostamente fechou um acordo de US$ 300 milhões para ter um divórcio rápido em Moscou, em vez de entrar com o processo no Reino Unido. Perder tempo também não é do perfil de Roman. Em agosto de 2017, ele anunciou a separação da terceira esposa, Dasha Zhukova.

  • Farkhad e Tatiana Akhmedova

    Montante: não estimado

    Farkhad, um magnata russo da área de petróleo e gás, vem travando uma batalha para manter sua fortuna de US$ 1,4 bilhão desde que um tribunal de Londres ordenou, em 2016, que pagasse à ex-esposa cerca de US$ 650 milhões. Apesar ter tomado um de seus helicópteros e seguir brigando pela fortuna, Tatiana também reivindicou seu iate de 380 pés — confiscado em Dubai como resultado da disputa. Ela ainda não recebeu nenhum pagamento substancial após o divórcio.

  • Jeff e Mackenzie Bezos

    Montante: não estimado

    O casal se conheceu quando ambos trabalhavam no fundo do Hedge D.E. Shaw, em Nova York. Como se casaram há 25 anos, antes do início da Amazon, Mackenzie pode obter até metade de sua participação na empresa, avaliada em cerca de US$ 65 bilhões, de acordo com os últimos preços das ações. Mesmo que só receba 1% de seu patrimônio total, o valor seria um dos maiores pagamentos por divórcio de todos os tempos.

  • Sergey Brin e Anne Wojcicki

    Montante: não estimado

    Sergey, cofundador do Google, e Anne, cofundadora da empresa de testes genéticos 23andMe, se divorciaram oficialmente em meados de 2015, ao fim de oito anos de casamento. Os empresários, que tiveram dois filhos, teriam se separado ainda em 2013. O casal supostamente tinha um acordo pré-nupcial, mas os termos não foram divulgados. Atualmente, Sergey têm cerca de US$ 48,8 bilhões, e a participação da Anne na 23andMe é de US$ 440 milhões.

  • Roy E. e Patricia Disney

    Montante: US$ 600 milhões

    Roy e sua esposa anunciaram o divórcio em 2007, aos 77 e 72 anos, respectivamente, depois de 52 anos de casamento. Sobrinho de Walt Disney, Roy possuía uma fortuna de cerca de US$ 1,3 bilhão à época. Então um dos pilares da Forbes 400, ele perdeu quase metade da fortuna e deixou a lista. Em 2008, casou-se com a escritora e produtora Leslie DeMeuse. Ele morreu um ano depois; Patricia seguiu em 2012 com uma fundação familiar com ativos de US$ 122 milhões (a partir de 2016), em apoio a causas ambientais e econômicas.

  • Ken e Anne Dias-Griffin

    Montante: não estimado

    O gestor de fundos de investimento livre, Ken, divorciou-se de Anne em 2015, após uma longa e turbulenta separação de mais de um ano. De acordo com documentos judiciais, Ken alega ter cumprido o contrato pré-nupcial assinado pelo casal um dia antes do seu casamento, em 2003, transferindo a Anne US$ 37 milhões de sua conta, além da cobertura de Chicago que pertencia ao casal.

    Anne, que obteve um MBA de Harvard e trabalhou no Goldman Sachs antes de fundar seu próprio fundo hedge, argumentou que o acordo pré-nupcial deveria ser cancelado porque ela foi coagida a assiná-lo. O casal chegou a um novo acordo dois dias após o início do julgamento, mas não foram divulgados detalhes.

  • Bill e Sue Gross

    Montante: US$ 1,3 bilhão

    A divisão de bens dos Gross fez um novo bilionário e rebaixou a fortuna de outro. Sue, ex-esposa do fundador da empresa de gestão de ativos Pimco, pediu o divórcio em 2016, e levou com ele US$ 1,3 bilhão, um ano depois. No montante, entraram uma casa em Laguna Beach, no valor de US$ 36 milhões, e “Le Repos”, uma pintura de Picasso de 1932, que ela depois vendeu por US$ 35 milhões.

    Bill apenas tentou ter a guarda de um dos seus três gatos de estimação, mas Sue conseguiu a custódia de todos eles. (Ela tinha uma boa advogada: Laura Wasser, de Los Angeles, cujos clientes incluíam celebridades como Angelina Jolie e Kim Kardashian.) Bill, cujo patrimônio líquido caiu para US$ 1,5 bilhão com a separação, perdeu seu lugar na lista The Forbes 400 em 2018, deixando o ranking depois de 14 anos seguidos. Ambos agora administram as próprias instituições de caridade.

  • Harold Hamm e Sue Ann Arnall

    Montante: US$ 975 milhões

    Ao fim de três anos de um desagradável processo judicial, o magnata do petróleo Harold resolveu encerrar seu casamento de 26 anos com Sue Ann em 2015, assinando um cheque no valor de US$ 974.790.317,77, a serem transferidos da sua conta no Morgan Stanley.

    Ela sacou o valor, mas depois mudou de ideia. Decidiu que queria mais e fez um apelo em busca de uma parcela maior da fortuna de Harold, que até então era de US$ 13,7 bilhões, vinculada à propriedade de 75% do ex-marido na Continental Resources.

    Em abril de 2015, a Suprema Corte de Oklahoma encerrou a querela, rejeitando a apelação de Sue, com base nos argumentos de que ela havia concordado com o acordo ao sacar o cheque. Ela, em seguida, financiou um comitê de ação política que derrubou esse juiz.

  • George e Marcia Lucas

    Montante: US$ 50 milhões

    Em 1983, os criadores de “Star Wars”, George e Marcia — uma oscarizada editora de filmes que trabalhou nos projetos de Lucas — se divorciaram após 14 anos de casamento. Embora a transferência de um valor de oito dígitos tenha sido impressionante, representa menos de 1% da riqueza atual de George, a maior parte da qual foi feita depois que ele vendeu a Lucasfilm para a Disney, por um valor de US$ 4,1 bilhões em ações e dinheiro, em 2012.

  • Craig e Wendy McCaw

    Montante: no mínimo US$ 460 milhões

    Dinheiro não era um problema no início do relacionamento que teria o rompimento mais caro da história norte-americana. Wendy e o futuro pioneiro da tecnologia de celulares Craig se conheceram no segundo ano na Universidade de Stanford, onde estudavam história. Eles se formaram e se casaram em 1974.

    Craig continuou a adquirir ativos de telefonia celular relativamente baratos, vendendo-os para a AT&T por US$ 11,5 bilhões, em 1994. Menos de um ano depois, o casal se separou. Um divórcio brutal, que dizimou a privacidade de ambos. Muitos, desde a mãe idosa de Craig até Bill Gates, da Microsoft, foram depor no tribunal. No final, Wendy recebeu pelo menos US$ 460 milhões, quase tudo em ações da Nextel, uma das investidas mais recentes de Craig. Como resultado do acordo de divórcio, Wendy participou do Forbes 400 em 1998. Saiu da lista dois anos depois.

  • Vladimir Potanin e Natalia Potanina

    Montante: US$ 6,7 milhões

    Depois de ser vice-premiê do presidente russo Boris Yeltsin, Vladimir encerrou seu casamento de 30 anos com Natalia em 2014. Pagou apenas US$ 7 milhões no acordo inicial de divórcio, mas Natalia entrou com vários processos, pedindo metade da fortuna do político, de US$ 15 bilhões. Vladimir, agora detentor de US$ 16,4 bilhões graças a investimentos em metais, mineração e produtos farmacêuticos, entre outras coisas. Os tribunais russos rejeitaram as alegações de Natalia.

  • Stewie e Carol Rahr

    Montante: US$ 250 milhões

    Quando o bilionário farmacêutico Stewie e sua esposa de 43 anos se divorciaram em 2013, ele teve que pagar US$ 250 milhões a ela. O valor correspondia a cerca de 16% de seu patrimônio líquido na época, mas o bilionário — que refere a si mesmo como “o rei número um de todos os divertimentos” — insistiu na época em que ele e Carol ainda estavam em bons termos. “Meu divórcio com Carol foi fenomenal”, disse ele. “Eu amo essa mulher.” Stewie expandiu a distribuidora farmacêutica Kinray, fundada por seu pai em 1944, e fez ainda mais fortuna quando vendeu a empresa para a Cardinal Health, em 2010, por US$ 1,3 bilhão, em dinheiro. Ele possui cerca de US$ 2,3 bilhões hoje.

  • Dmitry Rybolovlev e Elena Rybolovleva

    Montante: estimado em US$ 600 milhões

    Cansado de suas infidelidades, Elena teria surpreendido Dmitry com o pedido de divórcio durante uma festa de Ano Novo, em 2008. Mais tarde, ela acusou o marido de transferir bens — um tesouro que incluía a antiga mansão de Palm Beach e ilhas gregas que pertenceram a Athina Onassis. Ela faturou US$ 4,5 bilhões com um processo, julgado por um tribunal suíço em 2014. Um tribunal de apelações do país reduziu esse valor para quase US$ 600 milhões tempo depois. Em outubro de 2015, a dupla anunciou que havia “chegado a um acordo sobre os termos do divórcio” que incluía o fim de todos os processos judiciais. O montante do acordo não foi divulgado.

  • Steve e Elaine Wynn

    Fortuna: estimada em US$ 1 bilhão

    Os co-fundadores da gigante do cassino Wynn Resorts se conheceram durante a faculdade, casaram-se em 1963 e se divorciaram pela primeira vez em 1986. Eles se casaram novamente cinco anos depois, mas de novo não conseguiram ficar juntos e se separaram outra vez em 2010. Esse acordo fez com que Elaine recebesse um total de 11 milhões de ações, num total de US$ 795 milhões. Steve também vendeu cerca de US$ 114 milhões em ações naquele ano — todo ou quase todo o valor seguiu para Elaine como parte do acordo. Isso fez dela uma bilionária pela primeira vez. Elaine então processou a Wynn Resorts em 2012 por vender parte de sua participação de 9%, e foi expulsa do conselho três anos depois, em meio a uma feia batalha tocada por procuração.

Roman e Irina Abramovich

Montante: US$ 300 milhões

O casal selou a união quando Roman era ainda um empresário iniciante, em 1991. Mais tarde, ele adquiriu participações na gigante de aço Evraz, Norilsk Nickel e no time de futebol Chelsea, do Reino Unido. Mais de uma década depois, Irina, uma ex-comissária de bordo, supostamente fechou um acordo de US$ 300 milhões para ter um divórcio rápido em Moscou, em vez de entrar com o processo no Reino Unido. Perder tempo também não é do perfil de Roman. Em agosto de 2017, ele anunciou a separação da terceira esposa, Dasha Zhukova.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).