Guia traz roteiro para 24 horas em Milão

Harald Nachtmann/GettyImages
Programe-se para aproveitar um dia livre na cidade da Itália

A chegada do verão aquece a cidade com eventos musicais ao ar livre, como o Milano Summer Festival, e a alta temporada do Teatro alla Scala, que recebe a ópera Gianni Schicchi, de 6 a 19 de julho.

LEIA MAIS: Conheça o lado luxuoso de Milão

Veja, na galeria de fotos a seguir, nossa sugestão de roteiro:

  • 8h

    Manhã revigorante

    Comece o dia no elegante spa do hotel Mandarin Oriental, com o tratamento batizado de Thai. Trata-se de uma massagem que combina alongamentos e pontos de acupressão, com intuito de relaxar corpo e mente. Na sequência, aproveite o bufê de café da manhã do hotel, que também pode ser apreciado no jardim interno. Além das opções tradicionais, é possível escolher pratos orientais, como dim sum e noodles.

    @mo_milan

  • 10h

    Arte pulsante

    O museu Triennale é parada obrigatória para os amantes de design italiano. O acervo é composto por
    mais de 1.600 móveis criados a partir de 1927. Até o dia 31 de agosto, não perca a exposição Milano 2030, focada no desenvolvimento da cidade. Na sequência, siga para o “novo” – e afastado – Mudec (Museo delle Culture), inaugurado em 2015. Até o começo de setembro, o museu apresenta uma exposição inédita do pintor pop nova-iorquino Roy Lichtenstein (1923-1997).

    @triennalemilano
    @mudecmi

  • 13h

    Pasta e basta

    Clássicos nunca saem de moda – e os restaurantes milaneses provam isso da forma mais saborosa possível. O Bice é um bom exemplo: uma verdadeira instituição, que data de 1926 e tem como assinatura o papardelle al telefono (fettuccine mais largo com molho de tomate e creme de leite). A culinária milanesa também mostra sua verdadeira
    face no Boeucc: são 323 anos arrancando suspiros e aplausos com pratos como o tradicional risoto de arroz carnaroli de zafferano (o açafrão italiano).

    @bicemilano
    @boeuccmilano

  • 15h

    Compras, moda e cultura

    Comece o passeio da tarde pela Fondazione Prada, uma coleção de arte instalada em uma antiga destilaria de gim. Para continuar na “programação Prada”, vá à patisserie Marchesi 1824, que também pertence à grife. Na sequência, hora de iniciar as compras na 10 Corso Como: uma curadoria impecável de roupas, acessórios, livros e peças de design. Já a conceitual L’Arabesque mistura peças vintage (com foco na moda italiana dos anos 1950 e 1960) e novas, de grifes internacionais. Logo na entrada, pausa para um café cercado de bons livros.

    @fondazioneprada
    @marchesi1824
    @10corsocomo
    @larabesquecultstore

  • 17h

    De olho no futuro

    As duas torres residenciais (de 76 e 110 metros de altura) do Bosco Verticale esbanjam beleza e
    significado. Finalizado em 2014, o projeto do escritório italiano Boeri Studio deu vida a uma floresta vertical com mais de 800 árvores, 5 mil arbustos e 15 mil plantas. Para continuar a reflexão sobre um futuro mais sustentável, siga ao complexo Base: arte, inovação e tecnologia a fim de estimular a produção criativa. O espaço é dedicado a exposições, workshops e conferências, além de abrigar uma residência artística.

    @base_milano

  • 19h

    Volta ao passado

    Comece a noite com um aperitivo no bar do icônico Hotel Principe di Savoia, recém-reformado. Depois, hora de reverenciar uma das mais famosas casas de ópera da Terra: Teatro alla Scala, de 1778. Se o exterior neoclássico não é de arrepiar, o interior é de cair o queixo. Com 2.030 lugares, o teatro foi o primeiro do mundo a
    ter luz elétrica (2.450 lâmpadas na ópera Gioconda, em 1883) e assistiu à estreia do grande sucesso do compositor campineiro Carlos Gomes (1836-1896): O Guarani, em 19 de março de 1870.

    @principesavoia
    @teatroallascala

  • 22h

    Raros jantares tardios

    São poucas as opções de restaurantes que ficam abertos até tarde na cidade. Mas só a vista a partir do Giacomo Arengario já compensa a escolha: ele fica ao lado da Duomo di Milano, catedral que começou a ser construída em 1386 e demorou mais de 400 anos para ficar pronta, toda de mármore branco-rosa, com cerca de 3.500 estátuas (durante o dia, dá para visitar o interior, o topo, o museu e o subterrâneo da igreja). Não perca também a Langosteria 10: como o nome sugere, é focada em pratos com lagosta e frutos do mar superfrescos.

    @giacomo_milano
    @duomodimilano
    @langosteria

8h

Manhã revigorante

Comece o dia no elegante spa do hotel Mandarin Oriental, com o tratamento batizado de Thai. Trata-se de uma massagem que combina alongamentos e pontos de acupressão, com intuito de relaxar corpo e mente. Na sequência, aproveite o bufê de café da manhã do hotel, que também pode ser apreciado no jardim interno. Além das opções tradicionais, é possível escolher pratos orientais, como dim sum e noodles.

@mo_milan

Reportagem publicada na edição 69, lançada em julho de 2019

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).