Empresa de cruzeiros oferece viagem nórdica de 15 dias pela Europa

ReproduçãoForbes
Bergen, na Noruega, é cercada pelas magníficas Sete Montanhas, florestas verdejantes, fiordes, cachoeiras e geleiras

Resumo:

  • A Viking Ocean Cruises possui seis elegantes embarcações de 930 passageiros; 
  • Entre os benefícios estão Wi-Fi gratuito 24 horas por dia, excursões gratuitas em todos os portos e as cabines com varanda privativa; 
  • Veja abaixo 8 lugares em que o cruzeiro ancora para passeios.

Os viajantes que gostam de cruzeiros oceânicos compreendem essa questão: a facilidade de desfazer as malas apenas uma vez em um navio com uma viagem extremamente duradoura é um luxo. Também há o fato da capacidade de abrir dramaticamente seu mundo, mudando para sempre a maneira como você olha e experimenta seus prazeres. Nasceres do sol e entardeceres brilham em meio a paisagens em constante mudança. A variada recompensa da natureza é facilmente testemunhada. Caleidoscópicas paisagens urbanas são de fácil acesso. Um cruzeiro marítimo bem planejado é um bilhete de entrada para portais que mudam vidas.

VEJA MAIS: Suíça se destaca no turismo de luxo

A melhor aposta para adentrar esse mundo é o premiado Viking Ocean Cruises, que leva seis elegantes embarcações de 930 passageiros para portos em seis continentes, onde momentos memoráveis ​​ganham vida em destinos que enriquecem a cultura. Os passageiros são mimados de maneira abundante e sem complicações, como wi-fi gratuito 24 horas por dia, em todo o navio, excursões gratuitas em terra em todos os portos (com opções adicionais, com taxas), todas as cabines com varanda privativa, custo adicional zero para restaurantes especializados, serviço de quarto 24 horas gratuito, uso gratuito das instalações de spa (sauna, gruta de neve, piscina aquecida, espreguiçadeiras de azulejos aquecidos) e de lavanderia e serviço diário de chá com sanduíches e doces servidos em um lounge cheio de luz natural e repleto de música clássica ao vivo que rivaliza com o de hotéis luxuosos. Tudo isso está envolvido, é claro, em um ambiente nórdico convidativo. Sensibilidade e destreza que ronronam bem-estar.

Veja como o Viking Homelands, cruzeiro popular de 15 dias que passa por Estocolmo (Suécia), Helsinki (Finlândia), São Petersburgo (Rússia), Tallinn (Estônia), Gdańsk (Polônia), Berlim (Alemanha), Copenhague e Ålborg (Dinamarca), Stavanger, Eidfjord e Bergen (Noruega).

  • Estocolmo, Suécia

    Onde o lago Mälaren, na Suécia, encontra o mar Báltico, Estocolmo se estende por 14 ilhas conectadas por 57 pontes e ferries frequentes. Amantes de arte, história e cultura adoram esta cidade apelidada de Rainha das Águas, que possui mais de 80 museus. Do resplandecente palácio de Drottningholm (a casa do século 17 da família real sueca, um dos três patrimônios mundiais da Unesco em Estocolmo) ao divertido ABBA Museum, onde figurinos e vídeos exagerados das performances da banda pop farão você querer dançar. Obtenha uma compreensão mais aprofundada da vida muitas vezes incompreendida dos vikings no Museu Viking. E o Museu Nobel elucida o prêmio estimado e seus reverenciados laureados.

    Em terra: atravesse a preservada Cidade Velha do século 13, coberta de paralelepípedos nas ruas pitorescas. Passe pelo palácio Real, jardins, estátuas e igrejas, especialmente a catedral de Estocolmo, construída em 1279, que abriga a notável escultura de madeira de são Jorge e o dragão. Navegue pelo Museu Vasa e por seu célebre navio do século 17 da era da Grande Potência (recuperado e preservado novamente após 333 anos debaixo d’água). Saboreie um tradicional smörgåsbord sueco. Admire o lindo castelo Skokloster, construído em 1600. Pegue uma ferrovia histórica de bitola estreita em uma carruagem de trem vintage pelo país cênico.

  • Helsinki, Finlândia

    Chamada de “Cidade Branca do Norte” por causa do estilo neoclássico, Helsinque atrai viajantes fascinados por artes e política. Sua animada e pró-sustentável Market Square, ao lado da marina de South Harbor, exibe barracas e tendas aquecidas repletas de produtos finlandeses artesanais, como blusas, joias, copos, decoração de madeira esculpida e lembranças, além de itens frescos como comida grelhada e cozida diante de seus olhos.

    Em terra: Visite a monumental catedral de Helsinque, cercada por um bairro de pequenas lojas e cafés singelos. Aproveite o parque Sibelius, onde uma escultura interativa de 600 tubos de aço dispostos em um design de onda comemora Jean Sibelius, ilustre compositor finlandês. Mergulhe no Old Market Hall, datado de 1889, para saborear a culinária finlandesa e escandinava. Ande de bicicleta pelos parques, bairros residenciais e margens de água de Helsinque. Ou visite o campo até Fiskars Village, um local histórico-industrial transformado em uma comunidade de mais de 600 artistas, artesãos e designers. Caiaque entre águas costeiras sublimes e observe os pássaros. Chegue perto das renas (tão fofas!) no Nuuksio Reindeer Park.

  • São Petersburgo, Rússia

    A espetacular São Petersburgo pode tirar o fôlego. Quando Pedro, o Grande, pensou em fundar essa cidade, há mais de 300 anos, no estratégico golfo da Finlândia, ele percorreu as capitais culturais da Europa em busca de ideias criativas, o que explica muitas de suas ótimas semelhanças com Paris: grandes avenidas, amplos edifícios barrocos, palácios dourados , igrejas brilhantes e uma tapeçaria de canais.

    Em terra: praça e catedral de St. Isaac (uma imensa igreja ortodoxa russa), praça do Palácio e o surpreendente museu State Hermitage (o segundo maior museu de arte do mundo, com mais de 3 milhões de itens em sua coleção, incluindo obras de renomados pintores holandeses, franceses, italianos e espanhóis dos séculos 13 a 18. Examine Peter e Paul Fortress, a cidadela original da cidade. Passeie pela Nevsky Prospekt, a principal avenida de São Petersburgo, repleta de imponentes edifícios, praças e pontes.

    Veja a praça do Senado com sua estátua “Cavaleiro de Bronze”, de Pedro, o Grande. Aplauda uma performance de balé à noite no teatro Mariinsky, originalmente conhecido como Ballet Imperial Russo. Um sonho tornado realidade para muitos entusiastas do balé. Se balé não for sua praia, assista a um show de música e dança russa em outro local teatral, como no Peterhof Palace ou Catherine Palace, suas estruturas arquitetônicas são as principais atrações, com interiores incrivelmente decorados e belos jardins.

  • Tallinn, Estônia

    Com uma das mais antigas cidades medievais do norte da Europa, Tallinn encanta em abundância. Seu labirinto de ruas de paralelepípedos do século 13, prédios com telhados vermelhos, igrejas pontiagudas e vistas panorâmicas impressionam. Este também é o local de nascimento do marzipã mundialmente famoso, uma confecção feita principalmente de mel e amêndoa, e depois enformada em figuras de animais ou outras imagens caprichosas.

    Em terra: Contemple o imponente Parlamento da Estônia, a cúpula da catedral de Santa Maria, estabelecida no século 13 na colina Toompea, a catedral de Alexandre Nevsky, a Ópera Nacional e a praça da Liberdade. Também não esqueça de visitar A Casa dos Cabeças Negras, a igreja do Espírito Santo com a incrível torre octogonal, o Boticário da Câmara Municipal (continuamente em atividade desde 1422) e a Prefeitura, de estilo gótico, construída entre 1402 e 1404. Na Müürivahe Lane e na Katariina Passage, oficinas de artesanato vendem roupas, joias e artes exclusivas. No antigo distrito industrial de Tallinn, participe de uma aula para aprender como fazer doces com um confeiteiro mestre da Kalev Chocolate Shop.

  • Gdańsk, Polônia

    Para viajantes ávidos, muitas vezes a encruzilhada mais apaixonada surge ao pousar em um lugar que surpreende, provocando sentimentos de “por que eu não sabia dessa beleza antes?” Assim é com Gdańsk, uma cidade portuária com uma história mercantil próspera durante os séculos 13 a 16 e um legado histórico de construção de navios, onde o eletricista e estaleiro Lech Wałęsa liderou o Movimento Solidário da Polônia, uma missão de liberdade e sindicato, pelo qual recebeu um Prêmio Nobel da Paz em 1983. No entanto, é a pitoresca cidade velha, surpreendentemente reconstruída após a Segunda Guerra Mundial, que mais impressiona, com as fachadas multicoloridas dos edifícios góticos, renascentistas e barrocos, desenhados de maneira intrincada, repletos de afrescos, estátuas, gárgulas, ladeando a Long Market e arredores, agora lar de lojas (abundância de joias de âmbar) e restaurantes (experimente os bolinhos de pierogi e o Goldwasser, um licor aromático incolor com manchas de ouro e aromatizado com ervas e casca de frutas cítricas).

    Em terra: Cada bloco da arquitetura do lugar é impressionante. Mergulhe na poderosa usina comercial do passado, Artus Court, e seu enorme guindaste de roda dentada do século 15, outrora usado para içar, carregar e descarregar cargas. Faça uma excursão culinária com o chef executivo do navio e participe de uma aula de culinária viking a bordo chamada Kitchen Table. No canal Elbląg, flutue em um barco pelas vias navegáveis ​​polonesas, criadas no século 19, que ligam os lagos Masurian e a lagoa Vístula. Confira o enorme castelo Malbork, de tijolos, concluído em 1406, agora um Patrimônio Mundial da Unesco. Testemunhe o campo de concentração de Stutthof, o primeiro campo nazista construído fora das fronteiras alemãs.

  • Berlim, Alemanha

    Berlim, dividida durante a Guerra Fria, hoje é perfeitamente integrada. A cidade exala progressividade, abertura e transparência. Monumentos e lembranças de guerra são evidentes em toda parte, cumprindo com o compromisso da Alemanha de nunca esquecer. Berlim é uma metrópole envolvente e empolgante, que incentiva cenas exuberantes de arte, música, dança, literatura e culinária. Aficionado por cerveja? Cervejarias artesanais e jardins de cerveja festivos são abundantes. Amante de boas carnes? O prato de Berlim, por excelência, é currywurst, uma comida de rua de linguiça de porco, servida com ou sem pele, cortada em porções pequenas e coberta com molho de ketchup ao curry (doce ou picante). É frequentemente acompanhada de pão ou batata frita e depois polvilhada com curry em pó. Uma influência dos militares britânicos da época da guerra, que, décadas antes, no período colonial levaram o curry da Índia para a Inglaterra.

    Em terra: O turismo da Viking destaca a vasta paisagem urbana em diferentes configurações de passeios, para que os passageiros possam se concentrar no que mais lhes interessa. Entre os locais estão o Reichstag (o Parlamento alemão), a Ilha dos Museus, elogiada pela Unesco (casa de cinco museus estelares), a Alexanderplatz (com boutiques, cinemas, lanchonetes, clubes), a torre televisiva de Berlim (contendo um restaurante giratório de 360 ​​graus), a Coluna da Vitória no Parque Tiergarten, a Igreja Memorial Kaiser Wilhelm e a Universidade Humboldt. O Museu Judaico de Berlim, projetado pelo mestre arquiteto Daniel Libeskind, fornece uma visão poderosa e comovente da história judaica e de sua diversidade cultural. Almoce no elegante restaurante Käfer. Aprecie um retumbante concerto de órgão privado em uma catedral. Fora da cidade, aprenda sobre o Holocausto no campo de concentração de Sachsenhausen.

  • Copenhague, Dinamarca

    Iniciada como uma vila de pescadores do século 10, essa animada cidade marítima é hoje energizada com inovação em funcionalismo arquitetônico, arte, design de móveis, moda, comida, mixologia e vinho natural. Os dinamarqueses conscientes de estilo evocam uma visão de vanguarda e uma vibe natural descontraída. A cultura da bicicleta é apreciada, com a sustentabilidade como objetivo. A ponte Inner Harbor conecta o bairro de New Harbor (com seu canal do século 17 e casas geminadas de paleta brilhante, já citados pelo autor Hans Christian Andersen) ao distrito de Christianshavn. Copenhague é frequentemente apelidada de cidade de conto de fadas, principalmente devido à literatura de Andersen. As microcervejarias e os restaurantes com estrelas Michelin também florescem.

    Em terra: Embarque em um pequeno barco Duffy de motor elétrico para um passeio no canal que passa por pontos turísticos como a estátua da Pequena Sereia no porto de Langelinie. Espie o palácio de Amalienborg, a residência de inverno da rainha da Dinamarca. Também não esqueça de conferir a bolsa de valores do século 17, com uma torre entrelaçada de caudas de dragão e o palácio de Christiansborg, a sede do Parlamento dinamarquês na ilha de Slotsholmen. Com seu guia gastronômico, mordisque pedacinhos dinamarqueses de doces, salgadinhos, vegetais, enquanto caminha e conversa pelo mercado de Torvehallerne. Depois, sente-se para jantar em um restaurante ou arregace as mangas para uma aula de culinária, confeccionando flødeboller, um doce de marshmallow coberto de chocolate, na Cakenhagen, uma confeitaria dinamarquesa clássica. Está situada no coração do cintilante e encantador Tivoli Gardens, o segundo parque de diversões mais antigo da Europa, lançado em 1843. Seja levado até Roskilde, onde o museu do Navio Viking exibe cinco botes vikings do século 11, que foram intencionalmente afundados há um milênio atrás para impedir que navios inimigos penetrassem no fiorde de Roskilde.

  • Bergen, Noruega

    Fundada em 1070, Bergen é cercada pelas magníficas Sete Montanhas, florestas verdejantes, fiordes, cachoeiras e geleiras. É um refúgio inebriante, repleto de ar fresco e paixão pela natureza.

    Em terra: Maravilhe-se com os prédios de madeira e o cais de Bryggen, um Patrimônio Mundial da Unesco, que desempenhou um papel fundamental no império comercial da Liga Hanseática durante os séculos 14 a meados do século 16. O salão medieval do rei Håkon, a Torre Rosenkrantz do século 13, o Mercado de Peixe (em operação desde os anos 1200) e o teleférico Fløibanen, que leva os passageiros do centro da cidade até o cume do Monte Fløyen em minutos, a 300 metros acima do nível do mar, também são ótimas opções de passeio. Vá ao museu Schøtstuene, onde os ricos comerciantes hanseáticos socializam e comercializam há 400 anos durante os meses de inverno. Fora de Bergen, passe um dia com uma família que possui uma esplêndida fazenda em Øvre Eide, no lago Jordal. Ouça sobre a história, o patrimônio da fazenda e como a agricultura nórdica mudou ao longo dos séculos. Conheça animais de fazenda, como cavalos do fiorde norueguês e Spælsau. Reúna-se na casa principal para comer bombons de amêndoa caseiras, além de doces com frutas e creme. Respire fundo e delicadamente se belisque para ver se não está sonhando com esses momentos.

Estocolmo, Suécia

Onde o lago Mälaren, na Suécia, encontra o mar Báltico, Estocolmo se estende por 14 ilhas conectadas por 57 pontes e ferries frequentes. Amantes de arte, história e cultura adoram esta cidade apelidada de Rainha das Águas, que possui mais de 80 museus. Do resplandecente palácio de Drottningholm (a casa do século 17 da família real sueca, um dos três patrimônios mundiais da Unesco em Estocolmo) ao divertido ABBA Museum, onde figurinos e vídeos exagerados das performances da banda pop farão você querer dançar. Obtenha uma compreensão mais aprofundada da vida muitas vezes incompreendida dos vikings no Museu Viking. E o Museu Nobel elucida o prêmio estimado e seus reverenciados laureados.

Em terra: atravesse a preservada Cidade Velha do século 13, coberta de paralelepípedos nas ruas pitorescas. Passe pelo palácio Real, jardins, estátuas e igrejas, especialmente a catedral de Estocolmo, construída em 1279, que abriga a notável escultura de madeira de são Jorge e o dragão. Navegue pelo Museu Vasa e por seu célebre navio do século 17 da era da Grande Potência (recuperado e preservado novamente após 333 anos debaixo d’água). Saboreie um tradicional smörgåsbord sueco. Admire o lindo castelo Skokloster, construído em 1600. Pegue uma ferrovia histórica de bitola estreita em uma carruagem de trem vintage pelo país cênico.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).