Villa Kidz: um projeto movido pela força feminina

Danilo Eduardo
Danilo Eduardo

Rhaisa Ravena, fundadora da Villa Kidz

A trajetória da goiana Rhaisa Ravena Almeida Vieira é nada menos que inspiradora. Ela é fundadora da Villa Kidz, um espaço criativo com 200 metros quadrados dedicado ao entretenimento infantil dentro do shopping Flamboyant, o mais tradicional da capital goiana.

Rhaisa tem espírito cosmopolita. Após se formar em direito na PUC-GO, aos 21 anos, ela morou em diversas cidades (Brasília, São Paulo e Miami foram algumas delas). Na capital paulista, estudou comunicação na Faculdade Casper Líbero. Fez MBA em branding e estratégia digital, além de cursos de liderança, que, segundo ela, foram essenciais para o desenvolvimento do seu negócio. “Minha bagagem acadêmica desenvolveu em mim o pensamento estratégico e a capacidade analítica. Apliquei esses conhecimentos na minha empresa – e consegui fazer com que a equipe vivesse o propósito do projeto.”

A ideia de criar a Villa Kidz veio depois de “uma sequência de epifanias”. Aos 25 anos, Rhaisa já era esposa e mãe. Mas não estava satisfeita, achava que podia fazer mais. “Sentia que estava ficando defasada, porque sempre estudei e trabalhei muito.” Na época, decidiu voltar a trabalhar, mas precisava encontrar algo coerente com a realidade em que vivia. A área jurídica, o rádio e a TV, ramos que ela já havia experimentado, não eram viáveis naquele momento. “Eu pensava no tempo que eu precisaria para reatar minhas antigas carreiras em Goiânia e em como a profissão poderia impactar meu papel de mãe e esposa. Não tinha a inteligência emocional que tenho hoje”, avalia.

A empresária, que já vivia imersa no universo infantil com sua filha (então com 3 anos), teve uma visão. “Goiânia não tinha nenhuma brinquedoteca com o conceito de prestigiar as crianças e não apenas colocá-las em uma espécie de estacionamento.” Instintivamente, veio o desejo de inaugurar o que viria a ser a Villa Kidz.

Após anos de negociação com o Flamboyant e de um rigoroso processo de seleção, o shopping abraçou o projeto. Quando as obras da Villa começaram, o pai de Rhaisa faleceu – e ela havia se divorciado fazia pouco tempo. “Naquele contexto, eu não tinha outra opção a não ser fazer esse sonho dar certo.” Durante o longo processo de abertura, a empresária teve tempo suficiente para aprimorar seus propósitos – e o conceito da Villa Kidz se tornou oficialmente realidade em 2016, quando foi inaugurada.

“Acredito na capacidade das franquias de mudar vidas. Mães, aposentadas e outras pessoas que estejam descrentes do mercado de trabalho podem se sentir capazes novamente. As pessoas podem se redescobrir ao viver o propósito da nossa marca.”

A Villa Kidz está investindo agora no lançamento de sua linha de varejo e no mercado de games e tecnologia, o que moverá a engrenagem da empresa ainda mais rápido.

*Infomercial é conteúdo patrocinado, de responsabilidade exclusiva dos autores, e não reflete a opinião da Forbes Brasil e de seus editores.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).