Onde nascem os unicórnios

Como a brasileira Monitora ajudou a VistaJet a se consolidar como a maior empresa de aviação privada do mundo.

Infomercial Monitora
Compartilhe esta publicação:
Divulgação
Divulgação

Sede da Monitora em São Carlos, no interior de São Paulo

Acessibilidade


Em 1941, Humphrey Bogart estrelava o clássico “Relíquia Macabra”, dirigido pelo mestre John Huston e cujo título original repetia o do livro que o inspirou: “The Maltese Falcon”, do não menos genial escritor de romances policiais Dashiell Hammett. Se esse poderoso trio colocou a pequena ilha de Malta no mapa com o sucesso de seu falcão maltês, passados 80 anos foi a vez de a Monitora Soluções Tecnológicas, sediada em São Carlos (SP), ajudar a fazer o mesmo – agora com um unicórnio no lugar do falcão.

O unicórnio em questão é a VistaJet, uma empresa do grupo VistaGlobal, que se tornou a primeira empresa de aviação executiva privada de abrangência global e que em 2019 já havia superado US$ 2,5 bilhões em valor de mercado. Esse crescimento foi possível, entre outras coisas, graças ao investimento em transformação digital, e para isso contou com o auxílio da Monitora na otimização e digitalização dos processos da companhia aérea.

Mais de 130 engenheiros de software da Monitora foram organizados em squads, trabalhando em colaboração com outras centenas de profissionais distribuídos globalmente. O esforço coordenado resultou em grande agilização das operações: antes da Monitora, o check-in em uma aeronave demorava até 30 minutos para ser concluído; após a digitalização, é possível atingir a velocidade de até 10 segundos por passageiro.

“Essa parceria sempre foi muito desafiadora para nós. Primeiro por questões culturais dos países envolvidos, como Inglaterra, Ucrânia, Bulgária, Paquistão, Reino Unido e Malta (sede da VistaJet). E também pela complexidade do mercado de aviação, um dos mais regulados do mundo, só atrás de saúde e alimentação”, afirma Marcos Chiodi, diretor executivo da Monitora. “Nós conseguimos vencer todos esses desafios por contarmos com uma equipe brilhante, uma experiência sólida em desenvolvimento de softwares complexos e por realizarmos investimentos significativos na gestão e capacitação de pessoas”, diz Chiodi.

Segundo o diretor da Monitora, o principal desafio da VistaJet era crescer globalmente, “garantindo a personalização exclusiva dos serviços apoiada em sistemas confiáveis e seguros e integrar todas as operações, atendendo às legislações de diversos países com altíssimo nível de disponibilidade”. Isso só seria possível digitalizando toda a operação.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A parceria, que começou em 2011, quando a VistaJet tinha ainda poucas aeronaves, ganhou enorme tração durante a pandemia. “O mercado de voos privados evita a aglomeração, o que foi fundamental para a escolha desse tipo de serviço”, explica o diretor executivo. “Com a transformação digital implementada, conquistamos muito mais do que o planejado, superamos todas as expectativas. Este case é a prova concreta de que investir em transformação digital traz grandes resultados para os negócios.”

Além da aviação, a Monitora também atua em outros mercados, como agronegócio, energia, varejo, fintechs, edtechs e healthtechs, com clientes nacionais e internacionais que são líderes nestes mercados.

*Infomercial é conteúdo patrocinado, de responsabilidade exclusiva dos autores, e não reflete a opinião da Forbes Brasil e de seus editores.

Compartilhe esta publicação: