Sinopec afasta executivos de divisão de trading

Reuters
O presidente da Unipec, Chen Bo, foi suspenso pela petrolífera estatal chinesa

A petrolífera estatal chinesa Sinopec afastou dois altos executivos de seu braço de comércio, a Unipec, depois que a empresa sofreu perdas, informaram hoje (27) fontes.

LEIA MAIS: Ex-executivo da Sinochem tem pena de 12 anos de prisão

O presidente da Unipec, Chen Bo, veterano da indústria que ajudou a empresa a se tornar um dos maiores comerciantes de petróleo do mundo, foi suspenso junto com o representante do Partido Comunista na empresa, Zhan Qi, disseram cinco fontes, que pediram para não serem identificadas dada a sensibilidade da questão.

“Os inspetores do governo estavam examinando as operações da empresa nos últimos anos… Um dos problemas que encontraram foram as severas perdas comerciais no segundo semestre deste ano por causa do julgamento errado sobre o mercado”, disse uma das fontes. Elas não se referiram a nenhum delito por parte dos dois homens.

Um porta-voz da Sinopec, a maior refinadora de petróleo da Ásia, disse em um comunicado que Chen e Zhan foram suspensos de suas funções devido a razões relacionadas ao trabalho e que o vice-gerente geral Chen Gang foi indicado para cuidar do trabalho administrativo da empresa. A Unipec opera normalmente, disse ele.

Comerciantes de petróleo disseram que a remoção de Chen poderia criar incerteza na companhia.

Nos primeiros nove meses de 2018, a Sinopec reportou um prejuízo de 5,47 bilhões de iuanes (US$ 794 milhões) diante de variações na taxa de câmbio e de participações em instrumentos financeiros derivativos, de acordo com balanços divulgados em outubro. Nos primeiros nove meses de 2017, a empresa registrou um lucro de 1,13 bilhão de iuanes.

Já está no disponível no aplicativo ForbesBrasil a edição 64 com a lista Under30.
Baixe o app na Play Store ou na App Store.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).