Conversa entre EUA e China acaba com boa expectativa

Reuters
Mercados chineses fecharam em alta com perspectiva de entendimento

As equipes da China e dos Estados Unidos encerraram hoje (9) as negociações comerciais em Pequim, que duraram mais do que o esperado. Autoridades disseram que os detalhes serão divulgados em breve, levantando expectativas de que uma guerra comercial em larga escala possa ser evitada. As discussões foram prorrogadas por um terceiro dia, mostrando “seriedade” de ambos os lados, disse o Ministério das Relações Exteriores da China.

LEIA MAIS: Coreia do Norte se aproxima da China e meio a tensão com EUA

Ted McKinney, subsecretário de agricultura dos EUA para Assuntos Agrícolas Externos e Comerciais, disse que a delegação norte-americana retornará aos EUA ainda hoje. “Acho que foram bons dias”, disse McKinney sobre as negociações. “Foram boas para nós”, disse ele a repórteres no hotel da delegação, sem dar detalhes.

Falando à imprensa, o porta-voz do Ministério da Relações Exteriores chinês, Lu Kang, confirmou que ambos os lados concordaram em prorrogar as negociações além de segunda e terça-feira, como marcado originalmente. Questionado se isso significa que as discussões foram difíceis, Lu disse: “Só posso dizer que prorrogar as discussões mostra que os dois lados estavam de fato sérios em conduzir as discussões”.

As reuniões desta semana foram as primeiras presenciais desde que os presidentes Donald Trump e Xi Jinping concordaram em dezembro com uma trégua de 90 dias que afetou os mercados financeiros.

Os mercados acionários da China fecharam em alta nesta quarta-feira em meio ao otimismo com um acordo comercial, e com Pequim encorajando os gastos dos consumidores diante da desaceleração econômica.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).