Huawei lança chipset de servidores

Getty Images
O lançamento do chipset aumenta a referência da Huawei como designer de semicondutores

A Huawei Technologies lançou hoje (7) um novo chipset para uso em servidores, em um momento em que a China se empenha para melhorar sua capacidade de produzir chips e reduzir a forte dependência de importações, especialmente dos Estados Unidos.

LEIA MAIS: Chinesa Huawei pune funcionários por usar iPhone

A Huawei, que obtém a maior parte de sua receita com a venda de equipamentos de telecomunicações e smartphones, busca meios de crescer em computação em nuvem e serviços corporativos, conforme o negócio de equipamentos está sob crescente fiscalização no Ocidente, em meio a preocupações sobre a influência do governo chinês na empresa. A Huawei negou repetidamente essa influência.

As empresas chinesas também estão tentando minimizar o impacto de uma disputa comercial que levou os Estados Unidos e a China a imporem tarifas sobre as importações de tecnologia um do outro.

Para a Huawei, o lançamento do chipset – chamado de Kunpeng 920 e projetado pela subsidiária HiSilicon – aumenta suas referências como designer de semicondutores, embora a companhia tenha dito que não tinha a intenção de se tornar apenas uma empresa de chips.

“É parte da nossa solução de sistema e serviço em nuvem para os clientes… Nós nunca faremos do nosso negócio de chipset um negócio autônomo”, disse Ai Wei, responsável pelo planejamento estratégico dos chipsets e de tecnologia de hardware da Huawei.

A empresa já produz a série de chips para smartphones Kirin em seus telefones de última geração, e a série de chipsets Ascend para seu sistema de inteligência artificial lançado em outubro.

VEJA TAMBÉM: SoftBank deve trocar equipamentos da Huawei

A empresa afirmou que sua mais recente unidade de processamento central (CPU) de 7 nanômetros e 64 núcleos proporcionará um desempenho muito mais alto para os centro de dados e reduzirá o consumo de energia.

A unidade é baseada na estrutura da empresa britânica de chips ARM – de propriedade do japonês SoftBank Group -, que está tentando desafiar o domínio de CPUs e servidores da norte-americana Intel.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).