Roubos de criptomoedas atingem US$ 1,7 bi em 2018

Getty Images
Os números surpreenderam muitos observadores dado o declínio de preços nas moedas digitais em 2018.

Criptomoedas roubadas e fraudes de investidores subiram mais de 400% em 2018, para cerca de US$ 1,7 bilhão, de acordo com um relatório da empresa de segurança cibernética norte-americana CipherTrace divulgado hoje (29).

LEIA MAIS: Bitcoin sobe para mais de US$ 3.400

Desse total, o relatório que analisa a atividade criminosa no mercado de moeda digital diz que US$ 950 milhões envolveram roubos de criptomoedas de plataformas de negociação e de serviços de infraestrutura como carteiras, quase 260% mais que os US$ 266 milhões em 2017.

Coreia e Japão foram os locais onde a maioria dos roubos em bolsas de criptomoedas ocorreu – 58% no ano passado.

Os números surpreenderam muitos observadores dado o declínio de preços nas moedas digitais em 2018. O valor do mercado formado por mais de 1.600 moedas digitais era de US$ 112 bilhões em janeiro, queda superior a 80% ante o pico um ano antes.

Além desses roubos, a pesquisa constatou que investidores e usuários de plataformas de câmbio perderam cerca de US$ 725 milhões em criptomoedas em 2018 devido a golpes como oferta fraudulenta de moedas, hackers e esquemas de pirâmides. “Esses números representam apenas o saque de crimes que a CipherTrace pode validar; temos poucas dúvidas de que o número real de perdas de ativos é muito maior”, disse o relatório.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).