Kraft Heinz divulga investigação da SEC e prejuízo

A Kraft teve um prejuízo líquido de US$ 12,6 bilhões no último trimestre

As ações da Kraft Heinz caíram 20% no final de ontem (21), depois que a empresa divulgou prejuízo trimestral, bem como investigação da Securities and Exchange Commission (SEC, órgão que regula o mercado de capitais nos EUA) e redução no valor das marcas Kraft e Oscar Mayer, destacando ambiente difícil para a indústria de alimentos embalados.

LEIA MAIS: Kraft Heinz supera estimativas de lucro e receita

Os sombrios resultados e previsões da empresa, que é um dos maiores investimentos do bilionário Warren Buffett, refletem mudanças nas tendências de consumo, de alimentos processados para alternativas mais saudáveis.

A queda no after market significou uma perda de US$ 12 bilhões do valor de mercado da Kraft Heinz e deixou suas ações sendo negociadas no ponto mais baixo desde que a Heinz comprou a Kraft Foods em 2015, para criar a quinta maior empresa de alimentos e bebidas do mundo.

“Os resultados da Kraft Heinz confirmaram todos os nossos piores medos – até mais do que isso”, disse Laurent Grandet, analista da Guggenheim Partners, em nota.

A baixa contábil de US$ 15,4 bilhões indica um declínio nas fortunas das marcas icônicas e outras perdas no valor dos ativos, o que significa que a empresa os vê como menos valiosos do que antes da fusão.

“Esperamos dar um passo para trás em 2019”, disse o diretor financeiro, David Knopf, a analistas em teleconferência pós divulgação de resultado, prometendo “crescimento consistente de lucro” a partir de 2020.

A Kraft, dona das marcas de queijo Velveeta e do ketchup Heinz, previu lucro ajustado antes de juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA) entre US$ 6,3 bilhões e US$ 6,5 bilhões em 2019, abaixo das estimativas dos analistas de US$ 7,47 bilhões, segundo dados do IBES da Refinitiv.

VEJA TAMBÉM: O dia que levei Satya Nadella e Jorge Paulo Lemann para a periferia

Na teleconferência, o presidente-executivo Bernardo Hees disse que toda a indústria de alimentos embalados provavelmente continuará a ser desafiada, culpando a crescente popularidade das marcas próprias e os altos custos das commodities.

“A Kraft Heinz está em uma posição pior do que muitas outras empresas de bens de consumo embalados porque tem um portfólio de marcas muito fraco. Eles não estão entregando o nível de crescimento necessário nesse tipo de mercado”, disse o diretor da GlobalData Retail, Neil Saunders.

A empresa, que concorre com a General Mills e Kellogg, cortou seu dividendo trimestral para US$ 0,40 por ação contra US$ 0,63 por ação na quinta-feira.

No trimestre encerrado em 29 de dezembro, a Kraft teve um prejuízo líquido de US$ 12,6 bilhões. Ela lucrou US$ 0,84 por ação em uma base ajustada, abaixo das estimativas de US$ 0,94 de Wall Street, de acordo com dados do IBES de Refinitiv.

As vendas líquidas de US$ 6,89 bilhões ficaram aquém das estimativas dos analistas de US$ 6,94 bilhões no trimestre divulgado.

 

 

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Forbes no Facebook: http://fb.com/forbesbrasil
Forbes no Twitter: http://twitter.com/forbesbr
Forbes no Instagram: http://instagram.com/forbesbr

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).