Huawei deve anunciar processo contra EUA

Reuters
Campanha visa remover marca do ocidente, com alegação de espionagem

A Huawei deve anunciar hoje (7) um processo contra os Estados Unidos, intensificando a reação contra uma campanha que visa remover a companhia de mercados ocidentais, por temores de que seus equipamentos de telecomunicações possam ser usados por Pequim para espionagem. A companhia embarcou numa ofensiva legal e de relações públicas nos últimos dois meses, à medida que Washington tenta convencer aliados a abandonarem a Huawei na montagem de redes móveis de quinta geração (5G), usando como argumento uma lei chinesa de 2017 que requer que companhias cooperem com trabalhos da inteligência nacional.

LEIA MAIS: Huawei mira supremacia em smartphones em 2019

O fundador e CEO da Huawei, Ren Zhengfei, tem dito que a empresa, maior fabricante de equipamentos de telecomunicações do mundo, nunca compartilhou e nunca compartilhará dados com o governo chinês. A planejada ação jurídica e a abordagem de relações públicas se comparam com uma resposta mais contida em dezembro enfatizando a confiança na justiça quando sua diretora financeira, Sabrina Meng Wanzhou, foi presa em Vancouver a pedido dos Estados Unidos.

Os Estados Unidos acusaram Meng — filha de Ren — de fraude bancária e de telecomunicações relacionadas a violações de sanções comerciais contra o Irã.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Forbes no Facebook: http://fb.com/forbesbrasil
Forbes no Twitter: http://twitter.com/forbesbr
Forbes no Instagram: http://instagram.com/forbesbr

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).