Lucro da Copel cresce quase 3 vezes no 4º tri

O lucro líquido da companhia somou R$ 1,44 bilhão em 2018

A estatal paranaense de energia Copel registrou lucro líquido de R$ 390,8 milhões no quarto trimestre, salto de 193,2% na comparação com igual período de 2017, conforme balanço divulgado na madrugada de hoje (29).

LEIA MAIS: BNDES aprova financiamento de R$ 619 mi para eólicas da Copel

Para todo o ano de 2018, o lucro líquido da companhia somou R$ 1,44 bilhão, avanço de 29,1% sobre o ano anterior.

A geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) totalizou R$ 756,6 milhões entre outubro e dezembro do ano passado (aumento de 45%).

“Esse aumento é explicado, principalmente, pela melhoria nas condições hidrológicas no último trimestre de 2018 em relação a 2017, pelo menor montante registrado em provisões e reversões e pelo aumento de 6,1% no volume de energia vendida aos consumidores finais, o qual elevou a receita de ‘fornecimento de energia elétrica'”, explicou a Copel em seu balanço.

O Ebitda da companhia fechou 2018 com expansão de 9,4%, a R$ 3,14 bilhões.

A Copel disse ainda que, em 2019, pretende realizar investimentos no montante de R$ 2 bilhões, uma redução de 22,4% em relação ao que foi realizado no ano de 2018.

“Destaca-se o segmento de distribuição, com investimentos planejados no montante de R$ 836 milhões para execução de obras de melhoria, modernização, ampliação e reforço do sistema de distribuição de energia elétrica no Paraná. Empreendimentos de geração e transmissão vão receber R$ 854 milhões que serão alocados, basicamente, na conclusão das obras em curso”, afirmou a empresa.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Forbes no Facebook: http://fb.com/forbesbrasil
Forbes no Twitter: http://twitter.com/forbesbr
Forbes no Instagram: http://instagram.com/forbesbr

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).