Ações da Tesla recuam após decepção com entregas

GettyImages
A empresa já havia anunciado em fevereiro que esperava divulgar uma perda no primeiro trimestre

As ações da Tesla recuavam quase 9% hoje (4) depois de uma queda maior que a esperada nas entregas do primeiro trimestre, liderada por um declínio na demanda pelos veículos de luxo Model S e X. O resultado ampliou receios sobre as finanças da fabricante de carros elétricos.

VEJA TAMBÉM: Tesla lança Model 3 por US$ 35 mil

Ontem (3), a montadora norte-americana disse que as entregas recuaram 31% no primeiro trimestre, totalizando 63 mil veículos. Os números incluem 50,9 mil Model 3s (abaixo das 58,9 mil unidades esperadas por analistas) e 12,1 mil sedãs Model S e SUVs Model X (contra previsão de 27.550 unidades por analistas).

Pelo menos quatro corretoras de Wall Street cortaram seus preços-alvo para as ações da empresa, citando preocupações sobre lucros e receita depois que as vendas dos carros mais caros da companhia caíram pela metade em relação ao quarto trimestre.

Os analistas da RBC chamaram as vendas do Model S/X de “muito decepcionantes” e estimaram que os números se traduziriam em uma diferença de mais de US$ 1 bilhão em receita em comparação com as estimativas anteriores.

A empresa já havia anunciado em fevereiro que esperava divulgar uma perda no primeiro trimestre ao lançar a versão mais barata do Model 3, a US$ 35 mil.

E AINDA: Tesla vai cortar 7% da força de trabalho

A Tesla também culpou o resultado do primeiro trimestre por tempos de trânsito mais longos, o que, segundo analistas, pode afetar o fluxo de caixa, mesmo que a empresa afirme ter dinheiro suficiente à disposição.

A montadora reafirmou previsão de entregar entre 360 mil e 400 mil veículos este ano e disse que os pedidos nos EUA para o Model 3 superaram o que a empresa conseguiu atender no trimestre.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).