Bank of America tem receita abaixo do esperado no 1º tri

A receita, líquida de despesas com juros, caiu de US$ 23,1 bilhões para US$ 23 bilhões no período

O Bank of America divulgou hoje (16) receita de primeiro trimestre abaixo do esperado pelo mercado, mas o lucro do banco norte-americano superou as expectativas de Wall Street depois que a instituição reduziu despesas e ampliou carteira de crédito.

LEIA MAIS: Lucro líquido do BofA sobe para US$ 7,04 bi no trimestre

O segundo maior banco dos Estados Unidos em ativos acompanhou rivais domésticos ao ter dificuldade em elevar a receita no trimestre passado e sofrido com queda no faturamento com operações de corretagem.

Volatilidade menor fez as receitas dos bancos dos EUA com mercados de capitais recuar durante o primeiro trimestre. Enquanto isso, preocupações sobre uma possível recessão no país fizeram famílias e empresas serem mais cautelosas ao se endividarem. Isso deixou os bancos dependendo de cortes de despesas para ampliar o lucro.

O JP Morgan, maior banco dos EUA em ativos, foi a exceção até agora, elevando receitas e superando expectativas do mercado, além de registrar alta de despesas com investimento em tecnologia.

O Bank of America teve alta de 3% nos empréstimos para consumidores e alta de 4% nos financiamentos para empresas no primeiro trimestre. O banco se beneficiou de quatro aumentos de juros nos EUA em 2018 e ganhou impulso com um forte mercado de trabalho que manteve os índices de inadimplência controlados.

A resultado da intermediação financeira (NII, na sigla em inglês), a diferença entre o que um banco fatura com empréstimos e o que paga sobre os depósitos, subiu 5%, para US$ 12,38 bilhões.

VEJA TAMBÉM: Oi contrata BofA Merrill Lynch e Boston Consulting

Mas a receita com operações de corretagem recuou 17%. A receita com operações com ações caiu 22% e o faturamento com renda fixa caiu 8%.

O lucro líquido atribuível a acionistas subiu 6%, para US$ 6,87 bilhões. Excluindo eventos não recorrentes, o Bank of America teve lucro de US$ 0,71 por ação, superando a expectativa média de analistas de US$ 0,66, segundo dados da IBES Refinitiv.

A receita, líquida de despesas com juros, caiu de US$ 23,1 bilhões para US$ 23 bilhões no período, ficando abaixo dos US$ 23,3 bilhões esperados por analistas.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).