“John Wick 3” derruba “Vingadores: Ultimato” com estreia de US$ 57 mi

Reuters
Impulsionado por críticas positivas, “John Wick 3: Parabellum” superou as expectativas

Os super-heróis mais poderosos da Terra fizeram uma boa luta, mas John Wick pôs um ponto final no reinado de três semanas de “Vingadores: Ultimato” nas bilheterias.

LEIA MAIS: “Vingadores: Ultimato” bate recorde: US$ 1,2 bi em estreia

Impulsionado por críticas positivas, “John Wick 3: Parabellum” superou as expectativas com uma estreia de US$ 57 milhões em 3.850 cinemas na América do Norte. Isso foi suficiente para acabar com o reinado de “Ultimato”, no primeiro lugar das bilheterias.

O mais novo lançamento da Marvel arrecadou US$ 29,4 milhões durante seu quarto fim de semana em cartaz.

“Parabellum”, o terceiro capítulo da franquia de ação, estreou com números bem melhores do que os anteriores “John Wick”, de 2014, (US$ 14,4 milhões) e “John Wick 2”, lançado em 2017 (US$ 30,4 milhões).

Em Parabellum, Keanu Reeves volta como o ex-matador de aluguel que se encontra fugindo de assassinos. O ex-dublê e agora diretor Chad Stahelski comandou o filme, escrito pelo criador das séries, Derek Kolstad. Halle Berry e Laurence Fishburne também estão no longa.

VEJA TAMBÉM: “Vingadores: Ultimato” bate recorde de bilheteria

“John Wick 3” foi uma muito necessitada vitória para o Lionsgate. O estúdio sofreu uma série de fracassos com o reboot de alto orçamento de “Robin Hood”, com Taron Egerton, um remake de “Hellboy” e o thriller “Vingança a Sangue Frio”, estrelando Liam Neeson.

“Vingadores: Ultimato”, que caiu para o segundo lugar nas bilheterias nacionais, agora arrecadou US$ 771 milhões na América do Norte, superando Avatar e sua renda de US$ 761 milhões para se tornar o segundo filme de maior arrecadação nos cinemas norte-americanos, atrás apenas de “Star Wars: o Despertar da Força”, que levantou US$ 937 milhões.

O filme da saga de heróis ainda é o segundo de maior arrecadação mundial, atrás somente de “Avatar”, com US$ 2,78 bilhões.


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).