Totvs se prepara para as compras

Getty Images
Com R$ 1 bi de oferta de ações, empresa de tecnologia mira expansão

A empresa de software de gestão Totvs se prepara para um novo ciclo de crescimento via aquisições, após ter captado R$ 1 bilhão na semana passada com uma oferta primária de ações, disse o presidente-executivo da companhia, Dennis Herszkowicz. “Vamos investir tudo em aquisições”, disse Herszkowicz em entrevista hoje (29) a Reuters.

LEIA MAIS: Laércio Cosentino deixa presidência da Totvs

A declaração mostra como o executivo, que assumiu em novembro em substituição ao fundador Laércio Cosentino, planeja uma retomada do movimento de expansão não orgânica da Totvs, marcado por mais de 30 aquisições em uma década até 2016.

Segundo ele, as compras de ativos obedecerão duas ênfases principais. A primeira é aprofundar a oferta de serviços para clientes de setores nos quais a Totvs já atua (saúde, educação, agronegócio, manufatura, varejo). Neste sentido, a companhia já vem ampliando serviços para auxiliar a gestão de empresas como operadoras de saúde e universidades a melhorar a eficiência, seja prevenindo fraudes ou evitando prejuízos com ineficiência e perdas de clientes.

Em outra frente, a Totvs quer fortalecer a chamada divisão “techfin”, que atende prestadores de serviços financeiros. No começo deste ano, a companhia já tinha feito parceria com a Rede, adquirente do Itaú Unibanco, para oferecer adquirência e antecipação de recebíveis a pequenas e médias empresas em um universo de cerca de 30 mil clientes da companhia.

No começo do mês, a Totvs também havia anunciado formação de uma joint venture com a plataforma de comércio eletrônico VTEX, para atender à crescente demanda por digitalização dos negócios.

O movimento mostra os planos da empresa para melhor rentabilizar sua prateleira de serviços tecnológicos atendendo a uma crescente malha de concorrentes no setor bancário, com fintechs e arranjos de pagamentos disputando espaço com bancos estabelecidos em áreas como cartões e empréstimos pessoais.

Segundo Herszkowicz, no entanto, a Totvs não pretende atuar diretamente com os usuários finais dos serviços financeiros, mas como fornecedor dessa indústria. “Não vamos virar banco”, disse o executivo. “Vamos trabalhar na cadeia financeira, mas não atuando com usuários finais.”

Os planos também ressaltam o foco de expansão da empresa em software, após a companhia vender, no começo do mês, a operação de hardware concentrada na subsidiária Bematech para a Elgin por R$ 25 milhões. No primeiro trimestre, a Totvs teve receita líquida de R$ 563,5 milhões, alta de 10% na comparação ano a ano.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).