Xiaomi tem receita acima do esperado no 1° tri

A receita da Xiaomi foi de 43,8 bilhões de iuans (US$ 6,3 bilhões) no período

A fabricante chinesa de smartphones Xiaomi teve receita trimestral melhor do que a esperada, em parte devido ao crescimento estável das vendas fora de seu mercado doméstico.

LEIA MAIS: Receita da chinesa Xiaomi salta 68%

Os resultados indicam que a expansão da Xiaomi no exterior e o foco em mercados como Índia e Europa estão dando resultados, já que o mercado de smartphones na China, o maior do mundo, está desacelerando.

A receita da Xiaomi cresceu 27% no trimestre encerrado em março em relação ao ano anterior, para 43,8 bilhões de iuans (US$ 6,3 bilhões), superando uma estimativa média de 42,109 bilhões de iuans, segundo pesquisa com analistas consultados pela Refinitiv.

O lucro líquido ajustado para o primeiro trimestre subiu para 2,1 bilhões de iuans, contra 1,7 bilhão um ano atrás.

De acordo com dados da Counterpoint Research, o mercado global de smartphones na China contraiu 7% ano-a-ano no primeiro trimestre.

A Xiaomi tentou compensar a desaceleração em casa, expandindo-se agressivamente no exterior. Ela continua sendo a principal fornecedora de telefones na Índia e tem crescido constantemente na Europa após lançamentos em todo o continente ao longo de 2018.

A Xiaomi também se movimentou para o segmento mais elevado do mercado e subiu o preço de seus principais aparelhos, ao mesmo tempo em que redirecionou modelos mais baratos para submarcas.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).