Airbus se recupera e assina acordo para venda de jatos

Foto Divulgação Reuters
Airbus fecha acordo de 50 aviões com o investidor Bill Franke, co-fundador e sócio-gerente da Indigo Partners

A Airbus fechou um acordo de 50 aviões com o investidor Bill Franke hoje (19), recuperando-se da perda potencial de um grande cliente um dia antes, quando a IAG fez uma encomenda salvadora.

VEJA MAIS: Boeing e Airbus fecham US$ 17 bi no Paris Air Show

A Indigo Partners, de Franke, assinou um memorando de entendimento no Paris Airshow para comprar 32 unidades da nova versão de longo alcance do jato A321 da Airbus e para converter 18 jatos da família A320 existentes para o modelo maior.

Especialistas do setor estimam que o acordo para as 32 aeronaves possa ser avaliado em cerca de US$ 4,5 bilhões, com base em um ligeiro prêmio ao preço de tabela de US$ 129,5 milhões do A321neo, embora a maioria das companhias aéreas tenha descontos significativos.

A Airbus, que não divulgou o preço de tabela para o A321, lançou o avião na segunda-feira (17), com o objetivo de criar novas rotas para companhias aéreas com aviões menores e roubar os planos da Boeing para um jato totalmente novo para o mercado de médio porte.

Questionado sobre o acordo com a IAG, Franke, que fez a maior compra de aviões em número de aeronaves na história com a Airbus em novembro de 2017, classificou o A321neo como o mais eficiente jato de único corredor da indústria.

A Airbus também informou nesta quarta-feira que chegou a um acordo preliminar para vender 11 unidades do A321neo para a China Airlines de Taiwan, roubando a renovação da frota de porte médio da Boeing.

O acordo sinaliza uma competição intensa na Ásia, onde a Boeing previu nesta semana que 40% pedidos totais de jatos seriam entregues nos próximos 20 anos.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).