Dólar cai 1,2% ante real

Getty Images
Moeda fechou a R$ 3,87 em semana positiva para ativos de risco

O dólar abandonou as mínimas de mais cedo e fechou em apenas leve baixa contra o real hoje (7), em um típico movimento defensivo de recomposição de posições antes do fim de semana.

LEIA MAIS: Dólar recua ante o real

Ainda assim, a moeda cravou a terceira semana consecutiva de perdas, mais longa sequência do tipo desde as quatro quedas semanais seguidas entre dezembro e janeiro. O movimento ocorreu com melhora do apetite por risco no exterior e percepção favorável à agenda local de reformas.

O dólar à vista caiu 0,13% nesta sexta, para R$ 3,8775 na venda. Na semana, a cotação recuou 1,20%. Na B3, a referência do dólar futuro tinha variação negativa de 0,06% nesta sexta-feira.

Depois de alcançar em 20 de maio uma máxima em oito meses, acima de R$ 4,10, o dólar entrou em rota descendente, puxado tanto pelo entendimento de que o Congresso está mais comprometido com a reforma da Previdência quanto pela expectativa de alívio monetário nos Estados Unidos. Desde 20 de maio, a cotação acumula baixa de 5,5%

Mas para Jefferson Laatus, sócio-fundador do Grupo Laatus, a tendência é que a divisa se acomode a partir de agora. Segundo ele, a moeda deverá perseguir os R$ 3,90 até “pelo menos” a reforma da Previdência ser aprovada. “Depois, retomará de forma mais consistente o movimento de baixa.”

Para o fim do ano, BofA e Goldman Sachs esperam taxa de câmbio de R$ 3,80, enquanto o Morgan Stanley projeta R$ 3,75. Esse patamar representa a mediana das estimativas de analistas consultados em pesquisa Reuters para o nível do dólar em 12 meses.

/center>

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).