G20 vai declarar guerra comercial ameaça econômica

Reuters
‘Crescimento mundial se estabilizou, com risco de piora’, diz comunicado

As tensões comerciais globais ameaçam a melhora do crescimento econômico neste ano e em 2020, afirmou hoje (8) um esboço de comunicado dos líderes financeiros mundiais que apontou, contudo, que há incertezas sobre se a resolução desses conflitos é urgente. Os ministros das Finanças e presidentes dos Banco Centrais das 20 maiores economias do mundo, o G20, encontram-se em Fukuoka, no Japão para discutir a economia global, em meio a crescentes tensões comerciais entre a China e os Estados Unidos.

LEIA MAIS: China e EUA têm novo atrito com comércio e segurança

“O crescimento mundial parece estabilizado e tem sido geralmente projetado para crescer moderadamente no fim deste ano e em 2020”, informou o esboço de comunicado do G20, que ainda pode ser modificado até sua divulgação final, no domingo. “Contudo, permanece o risco de uma piora. Isso inclui, particularmente, o crescimento das tensões comerciais e geopolíticas.”

O esboço, que precisa ter a concordância de todos os líderes do G20, contém uma série de colchetes — que significam pontos a serem decididos — em partes que definiam o comércio e o investimento como importantes ferramentas do crescimento.

A sentença sob discussão diz: “Nós reafirmamos a conclusão de nossos líderes sobre comércio no encontro de Buenos Aires e reconhecemos que há pressão para resolver as tensões comerciais”.

/center>

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).