Ibovespa avança e encosta em 99 mil pontos

Getty Images
Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 1,53%, a 98.960,00 pontos

O Ibovespa fechou em alta de mais de 1% hoje (11), encostando em 99 mil pontos, apoiado no avanço de ações de mineradoras diante da perspectiva de novos estímulos na China e noticiário político-econômico nacional.

LEIA MAIS: Ibovespa fecha em baixa

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 1,53%, a 98.960,00 pontos. O volume financeiro somou R$ 16,9 bilhões.

O pregão abriu já sob influência da notícia de que a China permitirá que governos locais usem os recursos de títulos especiais para importantes projetos de investimento, incluindo estradas, oferta de gás e energia e ferrovias.

No começo da tarde, contudo, o Ibovespa acelerou os ganhos e tocou máximas da sessão após a Comissão Mista de Orçamento (CMO) aprovar crédito extra para o governo contornar a regra de ouro.

De acordo com o analista de investimentos Felipe Silveira, da corretora Coinvalores, a bolsa tem respondido muito mais ao noticiário doméstico do que a fatores externos e o acordo e votação na CMO trouxeram ânimo aos negócios.

VEJA TAMBÉM: Ibovespa sobe e fecha 3ª semana no azul

Embora tal desfecho não necessariamente paute os próximos movimentos relacionados à reforma da Previdência, ele acrescentou que trouxe algum alívio. “Se não tivesse um acordo seria bem negativo”, avaliou.

Silveira ressaltou que a pauta de reformas, capitaneada pela da Previdência, ainda é um ponto de incertezas, principalmente para o investidor estrangeiro, mesmo que os sinais sejam de que caminha na direção esperada no mercado, o que explica a suscetibilidade do pregão ao noticiário de Brasília.


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).