Ibovespa fecha em baixa, puxado por bancos

Getty Images
Na semana, o índice teve oscilação positiva de 0,2%

O principal índice brasileiro de ações fechou em baixa hoje (14), puxado sobretudo por ações de bancos, ainda sob efeito da proposta de estender a alíquota maior de imposto sobre o setor como parte do relatório da reforma da Previdência.

LEIA MAIS: Parecer da Previdência agrada e Ibovespa fecha em alta

O Ibovespa teve queda de 0,74%, a 98.040,06 pontos. O giro financeiro da sessão totalizou R$ 16,7 bilhões. Na semana, o índice teve oscilação positiva de 0,2%.

O setor financeiro foi um dos que mais pesaram no índice, após parecer da reforma da Previdência defender que alíquota da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) dos bancos retorne ao nível de 20%, após ter retornado a 15% neste ano.

Dados econômicos do dia pesaram no mercado. O Banco Central informou que em abril o Índice de Atividade Econômica (IBC-Br), prévia do Produto Interno Bruto (PIB), teve queda de 0,47% em ante março. O dado frustrou a expectativa de alta de 0,20% em pesquisa da Reuters.

No front internacional, um indicador que chamou a atenção foi o anúncio de que a produção industrial da China cresceu 5% em maio sobre o ano anterior, contra expectativa de alta de 5,5% e no menor nível em 17 anos.

A tendência vendedora na B3 ganhou força após o ministro da Economia, Paulo Guedes, manifestar irritação com o parecer apresentado ontem (13) pelo relator, Samuel Moreira (PSDB-SP), dizendo que os deputados “abortaram” a reforma da Previdência se o projeto autorizado pelo relatório for aprovado.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).