BB rejeita elevar provisões para calotes

Amanda Perobelli/Reuters
Rubem Novaes negou planos para elevar os montantes de provisões para perdas esperadas com inadimplência

O presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, negou hoje (9) planos para elevar os montantes de provisões para perdas esperadas com inadimplência, após a gigante Odebrecht ter pedido recuperação judicial no mês passado.

LEIA MAIS: Banco do Brasil venderá ações da Neoenergia em IPO

Questionado por jornalistas a respeito, Novaes afirmou que não será preciso elevar o provisionamento da instituição especificamente por causa da Odebrecht, que em junho protagonizou o maior pedido de recuperação judicial da história no país, com dívidas totais de quase R$ 100 bilhões, somando as dívidas concursais, com garantia e intercompany.

A Odebrecht tem R$ 18,1 bilhões em dívidas com bancos sem garantia real, sendo R$ 4,75 bilhões.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook

Twitter

Instagram

YouTube

Baixe o app de Forbes Brasil na Play Store e na App Store

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).