Dólar segue exterior e fecha em alta ante real

Getty Images
O dólar à vista teve valorização de 0,39%, a R$ 3,7711 na venda

O dólar subiu pelo segundo dia consecutivo ante o real hoje (16), o que não acontecia desde o começo do mês, num movimento influenciado pelo ambiente externo de dados fortes nos Estados Unidos, que alimentaram incerteza sobre quão “dovish” (suave) o Federal Reserve será ao decidir o rumo dos juros no fim deste mês.

LEIA MAIS: Dólar sobe ante real

O dólar à vista teve valorização de 0,39%, a R$ 3,7711 na venda. Na B3, o contrato de dólar futuro mais negociado tinha alta de 0,29%, para R$ 3,7720. Lá fora, o índice, que mede a variação do dólar contra uma cesta de moedas, subia 0,45%.

Além do otimismo com a reforma da Previdência, as quedas recentes da moeda norte-americana vinham sendo atribuídas em parte à percepção de que o Fed poderia cortar os juros em 0,50 ponto percentual no fim de julho. O chairman do banco central dos EUA, Jerome Powell, reiterou a promessa de “agir conforme apropriado” para sustentar a expansão econômica dos EUA.

Juros mais baixos nas principais economias melhoram a relação risco/retorno para aplicações em ativos de mercados mais arriscados, como os emergentes, o que pode estimular entrada de capital para o Brasil, contribuindo para alívio no dólar.

Apesar de dúvidas, alguns analistas de mercado ainda veem um cenário de dólar mais fraco no mundo como resultado da sinalização de corte de juro pelo Fed devido a questões fora dos EUA.

“Em 2016, o Fed assumiu postura similar por algum tempo, o que preparou as bases para um impressionante rali nos mercados emergentes até o começo de 2018”, disseram estrategistas do Morgan Stanley em nota a clientes. Nesse intervalo, as moedas emergentes se valorizaram 22%.

VEJA TAMBÉM: Dólar tem 1ª alta em mais de uma semana ante real

“Para o real, vejo a taxa de 3,80 (por dólar) como justa até o fim do ano, mas ainda acredito que o dólar poderá cair abaixo das mínimas recentes no segundo semestre conforme a reforma da Previdência avança no Congresso”, afirmou Rodrigo Franchini, responsável pela área de produtos da Monte Bravo.

A mínima recente de fechamento para o dólar foi de R$ 3,7393, em 12 de julho.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook

Twitter

Instagram

YouTube

Baixe o app de Forbes Brasil na Play Store e na App Store

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).